Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Pages

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Situação da Unir será discutida em Audiência Pública

Sensibilizados com a conjuntura da Universidade Federal de Rondônia – UNIR, Campus de Rolim de Moura, o Presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Jairo Benetti, comunicou na última sessão ordinária, ocorrida no início desta semana, que no próximo dia 16 de setembro, a partir das 9 horas, autoridades da esfera municipal, estadual e federal deverão se reunir no plenário da Câmara do município para uma Audiência Pública com o propósito de discutir a pauta de reivindicação dos Acadêmicos do Campus.
De acordo com Jairo, a mobilização das autoridades políticas foi iniciada logo após a sessão, por meio de convites enviados aos Deputados Federais eleitos pelo Estado de Rondônia, Senadores da República, Deputados Estaduais, Secretários de Estado, Reitoria da Unir, bem como ao Presidente e vice Presidente da Comissão de Educação do Senado e da Câmara Federal, Senadores Roberto Requião, Paulo Bauer, Maria de Fátima Bezerra e Lelo Coimbra, respectivamente.
Até o próximo dia 16, a expectativa é que, pelo menos, boa parte dos parlamentares  confirmem a presença para tratar de assuntos como a contração de professores, reestruturação do espaço físico, transporte universitário, materiais didáticos, aquisição de acervos, fiscalização de contratos dos serviços terceirizados, laboratórios, entre outros. “A maior preocupação é em poder salvar o nosso Campus, fazendo dele um motivo de orgulho para o município e aos frequentadores, só que para isso acontecer é importante que todos os representantes do nosso Estado e da educação tratem em conjunto uma forma de solucionar os problemas”, disse Benetti.
Acredita-se que a descentralização das ações em Porto Velho e a falta de transparência ao se tratar do orçamento e dos valores destinados ao interior têm sido responsável pelas dificuldades enfrentadas pelos Campi da UNIR e que vem se alastrando desde os anos anteriores. A maior reclamação da Classe Acadêmica e da Docente é que a Universidade Federal dispõe de um invejável orçamento, contudo, gerenciado de forma errada, penalizando os Campi do interior. “É preciso tomar uma ação mais enérgica com a UNIR, sendo este o papel de quem representa a população, principalmente aqueles que têm sido prejudicados pela desordem, levantando nossa voz no plenário e denunciando atos que a nosso ver não são apropriados numa instituição, resultando se necessário na abertura de uma CPI para averiguar a instituição”, concluiu o presidente da Câmara.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

0 comentários:

Postar um comentário