Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Pages

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Morte de peixes assusta moradores

Um fato intrigante tem preocupado os moradores da Linha 188, lado norte, que nesta semana constatou a morte misteriosa de centenas de  peixes no rio Pedrito, o mesmo que corta dois frigoríficos de Rolim de Moura. Como se não bastasse o surgimento dos peixes mortos, dezenas de animais também têm morrido no entorno do mesmo rio.
De acordo com o pecuarista José de Jesus Lacerda (o Pingo), somente em sua propriedade 12 cabeças de gado já morreram de julho para setembro, além de observar a morte de centenas de peixes. “Esta não é a primeira vez que presenciamos tal fatalidade. Há alguns anos tinhamos o rio com águas límpidas, hoje ele é escura e tem tirado a vida de centenas de animais. Alguem tem que tomar alguma providência”, ressaltou Pingo.
Preocupado com o fato de perder mais cabeças de gado, Pingo foi obrigado a isolar o acesso do gado ao rio, mesmo assim teme pelos visinhos, que também têm enfrentado o mesmo problema. Segundo ele, acredita-se que algum dos dois frigoríficos localizados nas proximidades do rio seria o responsável pela mortandade.
Como temem o agravamento do problema, um grupo de moradores da região onde foi constatada as mortes informou que buscará ainda esta semana a ajuda da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (SEDAM) para que se inicie uma investigação nas áreas afetas. Pelo menos dez espécies de peixe já foram afetadas pela contaminação, que sem oxigênio, migram até a superfície em busca da sobrevivência, em vão, morrem.
FRIGORÍFICO PODE SER CONSEQUÊNCIA DAS MORTES
Para descobrir o envolvimento dos frigoríficos na causa da mortandade o Diário da Amazônia procurou esclarecimentos de ambos, o Marfrig e o Alfa Carnes. Em visita ao Alfa Carnes na tarde da ultima terça-feira, 27, João Purita, um dos encarregados da empresa, demonstrou todo o processo de purificação da água, que passa por diversas lagoas de tratamento, garantindo ele não haver irregularidades. “A empresa tem a preocupação de garantir o equilíbrio ambiental tomando todos as precauções com relação a água, cumprindo seu papel sócioambiental, tendo técnicos e engenheiros ambientais qualificados para cuidar deste processo”, informou Purita. Por alguma causa desconhecida a mesma transparência obtida no Alfa Carnes não aconteceu no Marfrig, que se negou a prestar qualquer esclarecimento sobre o processo utilizado para o despejo dos efluentes oriundos do Frigorífico.
O PROBLEMA SE REPETE
Em 2010 um episódio semelhante ao que ocorre neste ano foi constatado em diversas Linhas do município, entre elas na 180, 192, 196 e 204. Na época um Frigorífico foi condenado a pagar indenizações para dezenas de famílias afetadas, mas segundo informações tais indenizações ainda não foram pagas.
SEDAM INVESTIGA
De acordo com a funcionária da SEDAM em Rolim de Moura, Luciene Paiva, técnicos da Secretaria já deram início ao inquérito para desvendar as causas da morte. Segundo ela, no ultimo sábado uma equipe esteve in loco coletando amostras da água que serão encaminhados para análise. Ela disse ainda que a SEDAM também solicitou a vinda de especialistas da Capital para que seja diagnosticado se há falhas na forma de tratamento de água utilizada pelos dois frigoríficos.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Protesto contra reitoria da UNIR ganha força pelas ruas

Acadêmicos e Professores da Universidade Federal de Rondônia ganharam novos aliados em mais uma manifestação pelas ruas de Rolim de Moura no início desta semana. Agora, com o apoio de estudantes secundaristas, eles entoavam em coro gritos de repúdio contra o atual reitor – Januário Amaral.
A manifestação teve início por volta das 16h da ultima segunda-feira, 26, com numero maior de faixas com frases de repúdio aos caos instalado em quase todos os Campi da UNIR no estado de Rondônia. Desta vez até um acadêmico travestido de reitor, com uma coroa na cabeça e varias cédulas falsas de R$100 aderidos ao corpo esteve presente, fazendo encenações teatrais que prendiam a atenção de todos que trafegavam pela região central do município.
Com o auxilio de um microfone e um trio elétrico, membros do protesto pacífico desabafaram expondo os problemas que os seis cursos de graduação do Campus de Rolim de Moura tem enfrentado nos últimos anos. “Basta de promessas e mentiras, não suportaremos mais ser omissos, não vamos mais aceitar a falta de democracia. Enquanto o reitor fica viajando para o exterior com verbas públicas nós somos obrigados a conviver com cursos sem estrutura alguma e professores sem condições de trabalho. Queremos estudar c om dignidade”, desabafou a acadêmica do terceiro período de história, Nayara Lima, 19 anos.
Segundo um dos membros da Comissão de Greve, há 11 anos professora da UNIR, Marilsa Miranda, há alguns dias uma caravana de Rolim de Moura partiu para a Capital em busca de uma audiência com Januário Amaral, que não chegou acontecer, uma vez que o reitor se negou a conversar com todo o comando de greve, determinando a presença de apenas cinco membros, imposição negada pelo grupo. “Nosso Campus é composto por vários alunos e professores e não aceitaremos mais ceder às vontades desse homem que desde 2008 só tem prometido. O que nós professores, juntamente com os alunos, queremos não é aumento salarial e sim melhorias por uma educação de qualidade. Essa crise de gestão instalada na UNIR só terá fim quando esse reitor sair; diante de uma série de irregularidades será que o Governo Federal não vê que do jeito que está não dá para continuar”, indagou a professora, exigindo do MEC uma visita ao município, para analisar e solucionar o problema. “Não vamos mais negociar com a reitoria, agora queremos conversar diretamente com o MEC”, complementou.
Em uma altura das manifestações, o grupo iniciou uma passeata pelas ruas e avenidas principais do município expressando em uma só voz – “É greve geral, abaixo reitor Januário Amaral; Fora Januário, fora reitor”; em outros momentos eles também anunciavam a ressurgimento dos movimentos estudantis – “Cresce por todo o Brasil o novo Movimento Popular Estudantil” – gritos que comoviam quem acompanhava a manifestação, encerrada por volta das 18h.
COMISSÃO DE PORTO VELHO SE REUNE COM PROFESSORES
Na ultima terça-feira, 28, mais um dia de manifestações marcou o decorrer dos quase 15 dias de greve no Campus, onde acadêmicos preocupados com uma possível represália da comissão de Porto Velho, que conversava em portas fechadas com professores no Campus, gerou ainda mais revolta nos acadêmicos que sem saber o que se tratava decidiram impedir que a reunião acontecesse. Apreensivos eles não arredaram os pés da instituição até o término do encontro.
Os estudantes só se acalmaram quando soube que a reunião se tratava de um plano de saúde, conforme foi informado pelo coordenador de qualidade de vida e saúde do servidor, Junior Siqueira, assunto confirmado pelo professor Zairo Carlos, que participou da reunião negando que o encontro pudesse ter a intenção de influenciar os professores do movimento grevista a encerrar a paralisação.
Segundo os professores a greve deve continuar por tempo indeterminado, até que realmente ocorra uma negociação sólida acerca da ata de reivindicações.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura










terça-feira, 27 de setembro de 2011

Semana do Idoso inicia com atividades físicas

Os idosos do Centro de Convivência do Idoso de Rolim de Moura participaram na tarde da ultima segunda-feira, 26, de diversas atividades físicas na pista de Kart do município, que abriu as comemorações da semana do Idoso. A programação segue até a próxima sexta-feira.
Na presença de dois professores de Educação Física, os idosos iniciaram as atividades com uma aula de ginástica laboral, instruída pelo professor Alberto, que durante o alongamento explicava a importância dos exercícios para a melhora da circulação sanguínea, bem como no humor de quem se exercita. “Vocês são exemplos de vida às demais pessoas que estão praticando atividades físicas aqui, portanto quero ver a disposição de cada um hoje”, disse Alberto, estimulando o grupo da terceira idade, que logo partiu para uma caminhada na pista de kart, chamando a atenção de quem estava na pista.
Além de caminharem, eles ainda puderam utilizar da academia ao céu aberto, implantada naquela área exatamente para atender a terceira idade. Ali, junto aos idosos, estava o operador de subestação da CAERD – Osvaldo Garcia, 57 anos, que também utilizava dos aparelhos, revelando a importância dos cuidados com sua saúde, após um susto há dois anos. “Era um grande adepto à prática de exercícios físicos; cheguei a caminhar dez quilômetros diariamente por anos, até que a correria no trabalho me fez ir relaxando, diminuindo o pique dos exercícios, levando um grande susto ao ter que enfrentar uma cirurgia para desobstrução das artérias, o que me levou a despertar novamente aos cuidados com a saúde”, relatou Osvaldo, há dois anos se exercitando outra vez.
Segundo Dirlene Alves, diretora do Centro de Convivência do Idoso, o dia foi bastante produtivo, proporcionando além do bem estar a integração dos idosos junto à sociedade. “Foi mais uma prova do potencial da nossa terceira idade, que arrancou elogios pela disposição, aumentando a auto-estima por meio da demonstração de que são capazes, semeando frutos da semente da vida”, revelou.
Cerca de 70 idosos participaram do primeiro dia da programação, encerrada com um lanche, recheado de frutas e salgados. No decorrer da semana, o CCI elegerá o Mister e a Miss Terceira Idade, além de realizar um dia especial de atividades no próprio Centro de Convivência, com direito a sorteio de brindes.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Rolim recebe Unidade Móvel do Hospital de Câncer de Barretos

A fila para o cadastramento iniciou cedo, por volta das 6h, com pessoas vindas de todos os pontos da cidade, sobretudo da Zona Rural de Rolim de Moura, para garantir o atendimento gratuito ao diagnóstico de câncer; tudo isso porque na manhã dessa terça-feira, 27, o município foi contemplado com uma importante visita do Hospital de Câncer de Barretos, que enviou sua Unidade Móvel para a realização de exames clínicos sem custo algum à sociedade, auxiliando 200 pacientes num possível diagnóstico da doença.
Segundo informou o médico oncologista e cirurgião geral, Dr. Rafael Haiker, do Hospital de Câncer de Barretos, a presença da Unidade Móvel em alguns municípios do Estado tem sido uma forma de retribuição à colaboração financeira destinada ao Hospital para financiar o tratamento de pacientes com câncer, “trazendo ao município a oportunidade de um diagnóstico gratuito e antecipado à quem não tem condições suficientes para buscar no meio particular, como um presente do Hospital de Câncer de Barretos aos moradores do município colaborador”, ressaltou o médico.
A primeira etapa, ocorrido durante todo o dia em frente ao Hospital Municipal Amélio João da Silva, consistiu em cadastrar os interessados em fazer o exame, que eram atendidos conforme a idade do paciente, visando garantir o bem estar dos mais idosos. Na equipe, formada por um motorista, três técnicos em enfermagem, uma enfermeira e um médico especializado, as atividades se baseavam na organização, dividindo em exames de preventivos (papanicolau) à responsabilidade da enfermeira, e os exames de câncer de próstata e de pele ao médico.
Inicialmente a meta era atender 120 pacientes, contudo observando a grande procura pelo diagnóstico o numero subiu para 200, contemplando 100 exames preventivos, 50 de próstata e outros 50 destinados ao câncer de pele. De acordo com Dr. Rafael, conforme ocorriam a análise de possíveis câncer de pele, quando na necessidade, o paciente era submetido à cirurgia dentro da própria Unidade Móvel, já equipada para intervenções cirúrgicas.
Acompanhada da neta, Solange Pizolio, dona Maria Breganholi Heguedix, 82 anos, moradora da Linha 184, lado sul, ficou sabendo do atendimento por meio dos profissionais da Policlínica, não perdendo tempo foi a primeira a ser submetida ao exame de diagnóstico de câncer de pele, que após muita exposição ao sol, por trabalhar na roça sem qualquer proteção, resultou no aparecimento de diversas lesões na face. “São três anos convivendo com as feridas que não saram”, diz a idosa, com voz baixa e corpo debilitado.
Não muito diferente do caso de Dona Maria, o caminhoneiro Irineu Nandi, 51 anos, chegou a frente ao Hospital Municipal em busca de um diagnóstico por volta das 07h; nele, uma ferida na região do nariz tem causado preocupação. “Eu vim pra ter certeza se há ou não algum problema com relação a minha saúde, uma vez que há dois meses estou com uma ferida no nariz que não cicatriza”, conta ele, dentro da Unidade Móvel.
O Hospital de Câncer de Barretos tem realizado o trabalho de prevenção com Unidades Móveis em sete estados brasileiros, entre eles Rondônia. Após passarem por Rolim de Moura, a Carreta seguiu nesta quarta-feira para São Felipe, realizando os exames preventivos durante todo o dia, partindo posteriormente para os demais municípios estipulados pela equipe.
LEILÃO DIREITO DE VIVER
O Leilão que possibilitou a vinda da Unidade Móvel do Hospital de Câncer de Barretos aconteceu no dia 28 de maio deste ano. Denominado 1º Leilão Direito de Viver – em prol do Hospital do Câncer de Barretos, o evento ocorreu no Parque de Exposições do município, atraindo centenas de pessoas dispostas a colaborar com a campanha.  No dia, 276 animais, além de eletrodomésticos, entre outros produtos, foram leiloados arrecadando um total bruto de R$206.371,50, que após debitar as despesas do evento resultou num valor líquido de R$175.631,34, destinado integralmente ao Hospital de Barretos.
O leilão foi fruto da dedicação da coordenadora de Barretos, Ana Maria Lima, juntamente com o apoio ilimitado de Maria Waltrick Fernandes e de Lucí Elena Catelani, ambas de Rolim.
“Só quem enfrenta de perto uma luta contra o câncer sabe do sofrimento que é, mas se pudermos evitar o sofrimento das demais famílias, por meio da nossa dedicação assim faremos, porque enquanto tivermos força para combater a dor do ser humano estaremos auxiliando, por meio desse apoio, o Hospital de Câncer”, relatou emocionada Maria Waltrick, voluntária da Associação de Amigos de Rolim de Moura – Aamirom, que perdeu sua mãe, vítima de câncer.
O próximo leilão já tem data definida e está previsto para acontecer em 30 de maio de 2012. Denominado 2º Leilão Direito de Viver, o evento tem como slogan – “Mãos que Ajudam”, abrindo mais uma vez a oportunidade para a sociedade participar e colaborar, podendo os interessados entrar em contato, por meio de ligação, através dos números (69) 3442-1115, (69) 8439-4767 ou ainda (69) 8466-1073, com Maria ou Lucí.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura







Escola é investigada após denúncia de material pornográfico

Uma escola pública municipal, em Rolim de Moura, teve três computadores apreendidos na tarde da ultima sexta-feira, 23, após uma denúncia de que haveria conteúdo pornográfico no sistema. O caso segue sob investigação sigilosa no Ministério Público (MP).
Em defesa, a Direção da Escola relatou que desconhece que os computadores possam ter algum tipo de material ilícito e que além de serem utilizados pelos membros da secretaria da Escola e da Direção, os mesmos são compartilhados com outras duas instituições de ensino do município, que trabalham de forma integrada.
Segundo a secretária Municipal de Educação, professora Aparecida Pinheiro, ainda é cedo para afirmar se a denúncia há ou não cabimento, contudo o Ministério Público pediu permissão para apreender os equipamentos para analisar o caso. “De forma alguma deixaríamos de colaborar com o MP e se houve uma denúncia é o papel deles investigar. Se por ventura for encontrado algum material pornográfico nos computadores a secretaria entrará com um processo administrativo para solucionar o problema”, respondeu Aparecida.
Indagada sobre o controle de acesso a sites que fujam do cunho educativo, a secretária informou que há uma equipe de sistema de informação responsável pelo bloqueio de páginas da internet que ofereçam conteúdos ilícitos, mas que seria difícil confirmar se naquela escola o controle tenha sido aplicado.
O Ministério Público não quis se pronunciar sobre o assunto, revelando apenas que as investigações seguem em sigilo. Dos computadores que foram recolhidos dois pertencem à secretaria da Escola e o terceiro à sala da direção. Para evitar a exposição dos funcionários e dos cerca de 230 alunos que estudam na instituição o nome do colégio será preservado até que o caso seja confirmado.
 Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Simulação de Acidente seduz curiosos

Contemplando o encerramento da Semana Nacional de Trânsito, a 10ª Ciretran, juntamente com o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, chamou a atenção no centro de Rolim de Moura na manhã da ultima  sexta-feira, 23-09, ao realizar uma simulação bastante real de um socorro à vitima de acidente de trânsito.
Por volta das 9h, o barulho de Sirenes, a presença da PM e uma chegada cinematográfica do Corpo de Bombeiros geraram tanto realismo na simulação de acidente de trânsito que muitos motoristas acreditaram mesmo que se tratava de um resgate, arrancando aplausos do público que se aglomerou no entorno para acompanhar a apresentação. “O objetivo era esse mesmo, atrair a atenção dos populares, em especial dos condutores de veículos, sensibilizando-os sobre a importância da precaução”, ressaltou o diretor da Ciretran, Mharlos Waltrick, que acompanhou a simulação.
Além de sensibilizar os condutores, Mharlos disse que é extremamente urgente que o município transforme o índice de acidentes, em particular a quantia de vítimas fatais, resultado da falta do uso correto do capacete, cinto de segurança, insulfilm acima do permitido dificultando a visibilidade, além da embriaguez e a alta velocidade.  “Há condutores irritados com as blitz, contudo só deve temer quem estiver com irregularidades. No mais estamos com ações para permitir um trânsito mais seguro e melhor para todos”, concluiu.
Entre a platéia, um grupo de alunos da Escola Tancredo de Almeida Neves participou do evento no intuito de fazer deles multiplicadores do consenso do respeito no transito, que 2010 registrou 1.173 acidente com vítimas, apenas 53 acidentes a menos que na Capital – Porto Velho.
Após a simulação, Carros e motos detonadas por envolvimento em acidente ficaram expostos na Avenida Norte Sul, com a Avenida Fortaleza, e na Avenida 25 de Agosto com a Rua Rio Madeira, pontos de grande movimentação na cidade, chamando a atenção de quem trafegava pelas vias.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Flores dão boas vindas à Primavera

Desde o início da semana colorindo Rolim de Moura com flores de mais de 200 espécies, o Festival das Flores de Holambra em sua 3ª edição deixou o município mais bonito na abertura da primavera. O evento, que acontece no barracão da Igreja Matriz, reverenciou a estação permitindo uma beleza a mais nos lares dos amantes da natureza.
O festival tem plantas de diferentes espécies, com valores que variam de R$2,50 à R$55,00. Estima-se que uma média de 20 mil plantas tenha sido destinado ao município, vindos de Holambra, interior de são Paulo, cidade conhecida como a Capital Nacional das Flores, também destaque em toda a América Latina.
Entre as plantas mais caras encontram-se uma grande variedade de orquídeas, além do Bonsai Chimpako com 10 anos de cultivo –planta originária da Ásia considerada clássica no cultivo do bonsai, mas que requer cuidados especiais em seu manuseio.
Para a visitante Raquel Rodrigues, 38 anos, fã declarada de flores, em especial as mais rústicas como as orquídeas, foi impossível não chegar ao festival ao passar em frente ao evento. “Não resisti, sai do trabalho para almoçar e tive que vir até aqui, foi como se o colorido exaltasse no meu peito sendo obrigada a vir prestigiar. A paixão por elas radiou em mim”, revela Raquel, que já havia selecionado uns exemplares de orquídeas e azaléias para complementar o seu jardim.
Segundo informou um dos membros organizadores, Humberto dos Santos Jorge, acredita-se que cerca de 20 mil pessoas já tenham visitado o festival no decorrer da semana, numero que ultrapassou as expectativas. “Com uma abertura surpreendente, o melhor foi a receptividade da população, que tem investido no bem estar através das plantas, sendo este o maior propósito do evento”, relatou Humberto, anunciando a chegada de mais um caminhão repleto de flores neste fim de semana.
Além da finalidade de disseminar o colorido pelo município, Humberto disse ainda que o evento também é desenvolvido para popularizar o hábito do cultivo de plantas e flores, desenvolvendo a qualidade de vida, por meio de um ambiente mais alegre, auxiliando ainda na purificação climática.
Com caráter cultural e familiar, a idéia foi unir numa mesma estrutura não só a beleza das plantas, mas também serviços e produtos relacionados ao cultivo, além de outros atrativos que tragam entretenimento aos visitantes, entre eles um espaço recreativo para as crianças. Para favorecer a comercialização, os organizadores inovaram em 2011, abrindo a oportunidade de pagamento tanto em dinheiro como nos cartões de crédito.
O evento encerra neste domingo, por volta das 21h, tendo parte da arrecadação financeira revertida em trabalhos sociais, entre eles a alfabetização digital através do Projeto Luz das Letras – em fase de implantação no município, por meio da União do Vegetal.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Centenário é exemplo de cidadania através do esporte

Educar com lazer, estimulando o desenvolvimento social de crianças e adolescentes tem sido o foco de um trabalho realizado no bairro Centenário com o futebol em evidência. Orgulho dos moradores, o campo de futebol, preservado e com gramas bem verdes, nasceu do sonho da comunidade em ter uma área de lazer, tornando-se foco de admiração dos demais bairros da cidade.
O local que um dia sediou uma serraria foi se transformando em um ambiente de lazer no decorrer de 20 anos, doado pelo seu antigo dono para a Associação Esporte Clube Centenário que o recebeu com muita gratidão. O que a comunidade não esperava era que um dia o campo seria tão bem cotado em Rolim de Moura a ponto de sediar o projeto social do SESI, que desenvolve a cidadania através do futebol.
O projeto atende mais de 200 crianças e adolescentes vindos de diversos cantos da cidade, cada turma duas vezes por semana, alimentando o sonho dos pequenos atletas de um dia quem sabe se transformar em um craque do futebol, mesmo que para isso seja preciso andar à pé ou de bicicleta embaixo do sol de quase 40° para chegar ao treino, como faz Gabriel dos Santos, 09, que se desloca do bairro São Cristovão – oposto ao Centenário para poder treinar nas horas adversas ao da escola. “Eu me sinto bem aqui porque tenho a chance de fazer o que eu gosto que é jogar bola, além de poder me entrosar com crianças de outros bairros; é bem legal”, conta o esportista atuante no ataque.
O que muitas vezes passa despercebido aos olhos de quem visita o bairro é que a área pertence aos moradores, que zelam  pelo ambiente como se fosse parte da sua casa, sempre preservando o campo limpo e bem cuidado, assim como os demais ambientes da Associação, que contem sala de reunião, barracão e até churrasqueiras para o momento de lazer.
De acordo com a moradora do bairro há mais de 20 anos, Marlene Lira, vizinha do campo, a única necessidade atual da Associação tem sido a iluminação do campo, mas que segundo a presidente do bairro – Lucí está prestes a ser resolvido, uma vez que recentemente foi anunciado por meio do Presidente da Assembléia, Deputado Valter Araújo, uma emenda que solucionará o problema. O bairro Centenário é um dos mais antigos do município e está localizado na região leste de Rolim de Moura.




Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O FOLHETO

Todos os domingos à tarde, depois da missa da manhã na igreja, o velho padre e seu sobrinho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos sacros.

Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do padre e seu sobrinho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito. O menino se agasalhou e disse:

-Ok, tio padre, estou pronto. '

E o padre perguntou:

-'Pronto para quê?':

-'Tio, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos. '

O padre respondeu:

-'Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito. '

O menino olhou surpreso e perguntou:

-'Mas tio, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva?'

O padre respondeu:

-'Filho, eu não vou sair nesse frio. '

Triste, o menino perguntou:

-'Tio, eu posso ir? Por favor!'

O padre hesitou por um momento e depois disse:

-'Filho, você pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado, filho. '

-'Obrigado, tio!'

Então ele saiu no meio daquela chuva. Este menino de onze anos
caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos sacros a todos que via.

Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado, mas faltava o último folheto. Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente desertas. Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu. Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta. Ele esperou, mas não houve resposta.

Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas algo o deteve. Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a campainha e bateu na porta bem forte. Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda. Ele tocou de novo e desta vez a porta se abriu bem devagar.
De pé na porta estava uma senhora idosa com um olhar muito triste. Ela perguntou gentilmente:

-'O que eu posso fazer por você, meu filho?'

Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este
pequeno menino disse:

-'Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR. '

Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.
Ela o chamou e disse:

-'Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!!'

Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Padre estava no altar, quando a missa começou ele perguntou:

- 'Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?'

Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé.
Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu rosto.

- 'Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui. Vocês sabem antes do domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu a algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo. No domingo passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver.

Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço.
De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Eu pensei:

-'Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora. '

Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa que estava tocando também começou a bater bem forte. Eu pensei:

-'Quem neste mundo pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar. '

Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta,
enquanto a campainha soava cada vez mais alta.

Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na
minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em minha vida. O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês!
As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou com voz de querubim:,

-'Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO. '

Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.

Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e atenciosamente li cada palavra deste folheto.

Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira. Eu
não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA
FELIZ DE DEUS!!!

Já que o endereço da igreja estava no verso deste folheto, eu vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno. '

Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja.
o Velho Padre desceu do altar e foi em direção a primeira fila onde o
seu anjinho estava sentado. Ele tomou o seu sobrinho nos braços e
chorou copiosamente.

Provavelmente nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este.

Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem. Não deixe que ela se perca, leia-a de novo e passe-a adiante.

Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você.

Por isso...

- Me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS TE AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu
último folheto.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Preconceito é tema de Conferência

Um público de aproximadamente 70 pessoas acompanhou no decorrer do dia de ontem (19-09) a 1ª Conferência Regional LGBT (Lésbicas, Gay, Bissexuais e Transexuais) que ocorreu no Teatro Municipal Francisca Verônica de Carvalho, para tratar sobre a discriminação e os anseios do grupo.
A conferência reuniu pessoas de sete municípios, Rolim de Moura, Santa Luzia D’Oeste, Nova Brasilândia D’Oeste, Castanheiras, Alto Alegre dos Parecis, Novo Horizonte D’Oeste e Alta Floresta D’Oeste, que enfatizaram o preconceito como o principal desafio a ser superado pela sociedade.
Segundo o representante da comunidade LGBT de Castanheiras, Ademilson Vieira, esperava-se que um numero maior de interessados estivessem presentes na Conferência, para que realmente fosse discutido por quem mais enfrenta os preconceitos perante a sociedade. “Mesmo com as campanhas e os debates sobre a homossexualidade pregados pelo mundo afora continuamos sendo vítimas de nós mesmos, que com o medo de julgamento social deixamos de nos expressar, vivendo superficialmente, algo bastante visível neste dia, em que poucos interessados vieram lutar por seus direitos”, relatou Ademilson.
O tema foi levado à contenda com o apoio da professora de filosofia Denise Limeira, que se deslocou de Porto Velho para debater o assunto, enfatizando a comunidade LGBT e o conceito social. “Se a comunidade anseia melhorias e igualdade social é necessário que haja discussões com vistas ao entendimento e um acordo em comum”, concluiu.
Na Conferência, membros da comunidade LGBT e de secretarias de Assistência Social dos municípios participantes discutiram as maiores dificuldades enfrentadas pela classe, elaborando propostas que vão ao encontro com os anseios dos participantes. Com o apoio dos presentes, a Conferência promoveu discussões sobre o tema central denominado “Por um país livre da pobreza e da discriminação: promovendo a cidadania de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais”, que permitiu a análise do contexto e um diagnóstico das políticas públicas destinadas ao enfrentamento das vulnerabilidades humanas para a formulação de um plano regional a ser defendido na etapa estadual, visando a promoção da cidadania.
Após uma pausa para o almoço, o encontro foi retomado, sendo finalizado com a eleição dos delegados que representarão a região na etapa estadual atribuída ao tema.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Lançada a Promoção Ano Novo Premiado

A campanha promocional que em todos os finais de ano incentiva os consumidores a investirem mais em Rolim de Moura aquecendo o comércio local, foi lançada na noite de sexta-feira (16) pela Associação Comercial e Empresarial de Rolim de Moura (Acirm) em uma festa que reuniu dezenas de associados no Centro de Tradições Gaúchas (CTG).
Tornando-a ainda mais atrativa em 2012, o presidente da Acirm, Luiz Ademir Shock, o Luizão do Trento, anunciou o aumento da premiação, passando de um automóvel para três, além de quatro televisores LCD de 40”. “Neste ano a Acirm, juntamente com seus associados, decidiu inovar tornando a campanha a maior já ocorrida nos últimos tempos, com o propósito de alavancar as vendas no período de Natal, atraindo consumidores de toda a região”, disse ele.
Em 2010, 160 associados aderiram a promoção, mas a meta da Acirm para este ano é que o numero de participantes seja de, pelo menos, 200 associados. Com vista às premiações, algumas empresas não perderam tempo e aproveitaram o Lançamento para garantir a participação, como fez Willian, que trabalha com sua família em uma empresa do ramo de ferragens a quase 30 anos. “Fiquei bastante confiante com os prêmios e creio que o nosso comércio poderá lucrar mais a partir de agora até o início do ano. A população gosta disso e confia na sorte, nós comemoramos o aumento de produção”, comentou Willian.
Como resposta imediata ao lançamento da Campanha, na manhã de sábado já era possível comprar em Rolim de Moura e faturar uma cartela da promoção, algo que surpreendeu alguns consumidores. “Vim ao mercado para as compras rotineiras e já saí com uma cartela da promoção, quem sabe essa não seja a premiada, fiquei feliz com a surpresa e muito mais com os prêmios”, destacou um cliente que acabara de sair de um mercado do município, com sua primeira cartela em mãos.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

sábado, 17 de setembro de 2011

Audiência Pública discute situação da Unir

Dias após o Campus de Rolim de Moura da Universidade Federal de Rondônia (UNIR) ter deflagrado greve, o Plenário da Câmara Municipal de Vereadores sediou na manhã sexta-feira uma grande audiência publica com a presença de representantes da bancada federal para defender os direitos e anseios de professores e acadêmicos.
A audiência foi marcada há mais de 15 dias pelo presidente da Câmara, Jairo Benetti, que sensibilizado com a situação da UNIR decidiu unir forças e convidar autoridades das três esferas políticas para discutir a pauta de reivindicação da comissão grevista. Dois Deputados Federais, Carlos Magno e Nilton Capixaba, e um senador, Ivo Cassol, estiveram presentes na audiência acompanhando as reivindicações que tratam da estrutura física, administrativa e docente.
Jairo Benetti disse que aguardava uma participação maciça das autoridades políticas, principalmente a do Estado, que pouco compareceu para auxiliar na batalha em busca de melhores condições para toda a UNIR, uma vez que se trata de uma instituição de valor singular na formação dos futuros profissionais do Estado. “Como querem formar profissionais para atender o mercado se não é oferecido condições para tal. O Estado de Rondônia depende desses profissionais e nós dependemos das condições da UNIR para a qualificação dos mesmos”, disse Benetti.
De acordo com o Senador Ivo Cassol, que viu o Campus da UNIR ser implantado no município, o que falta é pulso firme para gestão. “A UNIR precisa mesmo de uma equipe que saiba fazer, porque quem sabe oferece condições até com pouco dinheiro, mas veja só, teríamos tudo para um Campus bonito e bem estruturado, contudo a falta de gestão até o que tínhamos conquistado acabou se perdendo, como a extensão do quilometro 15 que está abandonado, os equipamentos estragados e o local tomado pelo descaso, prova que nem com dinheiro conseguiram gerir”, disse Cassol, referindo-se aos mais de R$210 milhões orçados para 2011 e 2012 à ser investido na estruturação dos Campi da UNIR.
O que tem deixado a classe acadêmica e docente ainda mais revoltada é que em meio o caos que a Universidade tem atravessado cogita-se que a reitoria tem discutido a implantação de novos cursos em alguns municípios rondonienses, cursos estes já existentes da grade, o que para a acadêmica de pedagogia Suelem Freitas dos Santos é vista como uma grande falta de respeito. “Como querem lançar mais cursos pelo Estado afora se eles nem ao menos conseguiram oferecer uma estrutura digna à nossa formação acadêmica. Hoje o nosso Campus tem cinco cursos, sendo 18 turmas e apenas seis salas de aulas; o Governo Federal tem agido como se a educação estivesse mil maravilhas e não está, basta, antes de pensarem em tornar o país sede de grandes eventos esportivos deveria abrir os olhos para a educação, que é a base para a formação”, desabafou.
De acordo com os parlamentares presentes, a bancada deve se reunir nos próximos dias para discutir e elaborar um plano visando intermediar a classe afetada junto ao Governo Federal no atendimento das reivindicações.
GREVE
Em carta aberta, o comando de greve listou os problemas enfrentados por acadêmicos, professores e demais profissionais que atuam no campus, informando que a greve seguirá por tempo indeterminado até que as reivindicações sejam atendidas.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura
16 de setembro de 2011

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

CARRO É FURTADO NO CENTRO DA CIDADE

Um furto ocorrido na tarde da ultima quarta-feira (14) no centro de Rolim de Moura deixou a população do município em alerta, após fazer o servidor público municipal Ademilson Cruz, 24, vítima de ações de marginais.
A vítima relatou que chegou à academia por volta das 14h, estacionou o carro, um Golf da cor prata, ano 2006, com placa MGH - 9702, de Balneário CAMBORIU-SC, deixou a chave do veículo próximo a um bebedouro e foi praticar seus exercícios físicos. Segundo ele, a recepção da empresa não constatou a entrada de nenhum estranho no estabelecimento dentro do período em que o delito aconteceu, nem mesmo nenhuma ação suspeita. “A gente nunca espera que isso possa acontecer, principalmente em Rolim e em um estabelecimento com sistema de segurança”, contou.
De acordo com ele, aproximadamente uma hora após ter chegado na academia foi até o local onde deixara a chave e acabou sendo surpreendido ao não encontrá-la, a surpresa foi ainda maior ao constatar que o veículo também não estava mais onde havia deixado. Dentro do carro havia um notebook, celular, carteira com certa quantia em dinheiro e seus documentos pessoais.
O caso foi registrado na Delegacia de Polícia do município que imediatamente deu início às investigações. Segundo informou o delegado regional Renato Morari, ocorrências como essa não são comuns na região da Zona da Mata. “Estamos investigando o caso e com as pistas que temos logo conseguiremos recuperar o veículo”, concluiu Morari.
Até o fechamento desta matéria, às 16h de quinta-feira, o carro ainda não havia sido recuperado. Caso haja suspeitas sobre o paradeiro do veículo a vítima pede que entrem em contato com a Delegacia Regional de Rolim de Moura (69) 3442-1411 – 3442-3177.

Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura
15 de setembro de 2011