Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Pages

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Por falta de apoio, oficinas líticas estão abandonadas

Pela falta de conhecimento da comunidade, muitas das oficinas líticas estão se perdendo em meio aos aterros clandestinos.
Registradas em uma grande extensão do rio Anta, dentro do perímetro urbano de Rolim de Moura, a falta de atenção das autoridades públicas tem resultado no abandono das oficinas líticas encontradas no município. Elas são a prova viva da presença humana na região antes do período pré-colonial, quando ainda se utilizava instrumentos de pedra.
De acordo com o farmacêutico bioquímico, Joaquim Cunha, pesquisador de arqueologia, a preocupação é que sem a atenção do Executivo e Legislativo Municipal as rochas reconhecidas como oficinas líticas se percam. “Sem o reconhecimento das nossas autoridades essas pedras estão sendo expostas à ação do homem sem qualquer precaução, muitas já acabaram soterradas por aterros clandestinos e junto delas a verdadeira história do município ainda não retratada em livros”, destacou Joaquim, preocupado.
Em um dos trechos, localizado no bairro Beira Rio, entre as Avenidas Boa Vista e Porto Velho, um conjunto de sulcos (amoladores) e depressões circulares (bacias), resultantes da fricção de rochas móveis, foram registradas no rio até mesmo pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, contudo, desde então nada mais foi feito na área para evitar a depredação que tem tomado conta do local, como uma grande quantia de cascalhos despejados perto das rochas, além de lixos.
Durante a ultima visita ao local, o pesquisador esteve acompanhado do professor de História, Neilton Lima Brito, há três meses em Rolim de Moura, que ficou surpreso ao se deparar com a oficina lítica na área urbana. “Como trabalho em uma escola rural, já recebi vários instrumentos líticos encontrados pelos alunos, mas não sabia dessas oficinas dentro da cidade. É importante que essas áreas sejam preservadas para uma análise de especialistas e até mesmo para a conservação da história”, declarou.
Segundo Cunha, o que a sociedade desconhece é que as marcas encontradas na região vão além de presença indígena, algo que pode ser comprovado através de gravuras e de peças já encontradas na região.
A quantia de oficinas líticas no município ainda não foi catalogada, porém Joaquim afirma que a cada quilômetro de rio percorrido no município é possível registrar a presença de tribos, por meio dos instrumentos líticos encontrados e das próprias oficinas. Entre os artefatos já encontrados na região e registrados no IPHAN estão os instrumentos líticos polidos e cerâmicos, além da presença de terra preta de índio – um solo fértil e antropogênico, rico em nutrientes, que gera grandes discussões entre pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento, como a arqueologia, ciência do solo e antropologia.
OFICINAS LÍTICAS
As oficinas líticas, também chamadas de estações líticas ou brunidores, são vestígios deixados pelos indivíduos pré-históricos que se utilizavam das rochas para afiarem e polirem seus instrumentos de pedra. Com a adição de areia e água, o utensílio era atritado contra a superfície de uma rocha, formando uma série de depressões na superfície utilizada.  Os pesquisadores consideram polidores as depressões circulares em forma de pratos, decorrente do polimento de instrumentos, que após adquirido o formato, acredita-se que poderiam ser utilizados como moenda de grãos e outros. Já os afiadores são consideradas marcas em forma de frisos deixadas pelo homem pré-histórico que utilizava-se das pedras também para dar fio aos seus machados e lâminas.
Conforme disse Joaquim, em 2009 uma equipe da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (SEDAM) esteve no local para um reconhecimento, visando a adequação para um sítio arqueológico; os vereadores também foram procurados e prometeram ajudar, entretanto não se pronunciaram mais sobre o caso. Já o prefeito do município, Sebastião Dias Ferraz (Tião Serraia), disse que desconhecia o registro das oficinas líticas encontradas no perímetro urbano, mas que no retorno de sua viagem à Brasília estaria disposto a conversar com os pesquisadores para que as providências necessárias para a preservação do local pudessem ser tomadas, assim como a transformação das áreas em sítios arqueológicos.
Fabiana Cortez/Diário da Amazônia/ Rolim de Moura



Abertas as inscrições para o Concurso de Decoração

A Comissão Organizadora do Natal de Luz de Rolim de Moura iniciou nesta semana as inscrições para o Concurso de Decoração Natalina, que premiará residências e comércios de Rolim de Moura que estiverem ornamentados, visando incentivar a sociedade na tarefa de manter uma cidade bonita durante as festividades de final de ano.
Este é o segundo ano que o município realiza o Concurso de Decoração, sendo realizado pela prefeitura Municipal, com o apoio da Associação Comercial e Empresarial de Rolim de Moura (Acirm).
As inscrições estão sendo feitas na Assessoria de Imprensa da prefeitura, localizada na própria sede do Executivo Municipal, no horário das 07h30 às 13h30, de segunda e sexta-feira, até o dia 20 de dezembro próximo. Segundo o secretário Municipal de Fazenda e Coordenador Geral do projeto, Marcelo Franskoviak, poderão concorrer qualquer residência e/ou empresa constituída na zona urbana de Rolim de Moura ou do distrito de Nova Estrela. “Basta informar o nome completo do participante ou da empresa que concorrerá, número do documento de identidade do responsável pela inscrição, telefone pessoal e endereço completo do local a competir”, declarou Marcelo, ressaltando ainda que servidores públicos municipais de Rolim não poderão participar do Concurso.
Cada categoria será julgada por uma comissão, composta por membros da sociedade, sem qualquer vínculo direto ou indireto de participação como concorrente. Entre os quesitos a serem julgados estão, originalidade, criatividade e adequação ao tema.
Está prevista para premiação de cada categoria (residencial e comercial), um televisor de LCD de 32 polegadas (1º colocado), um Notebook (2º colocado) e um televisor de 20 polegadas (3º Lugar), conforme divulgou a Assessoria de Imprensa da prefeitura.
Segundo o turismólogo Edvan Ferreira, membro da Comissão Organizadora, as festividades do Natal de Luz, desde que iniciadas, relevaram o nome do município, que ganhou fama em todo o Estado de Rondônia, refletindo na geração de renda, por meio do aumento do turismo. “Através da valorização dos munícipes, há um incentivo a mais para tornar a cidade mais bonita, favorecendo aqueles que concorrem aos prêmios do Concurso Natalino, bem como a cidade que ganha no aspecto”.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

domingo, 27 de novembro de 2011

Passeio ciclístico tira alunos do cotidiano Escolar

Alguns alunos da Escola Estadual Aluízio Pinheiro Ferreira participaram na ultima semana de uma aula diferente em Rolim de Moura, propondo na prática a conscientização no trânsito. De bicicletas ou a pé, os estudantes do Proerd – Programa Educacional de Resistência às Drogas fizeram um passeio nas principais ruas da região central do município.
A turma, formada por uma média de 30 alunos com idades entre 11 e 12 anos saiu da Escola durante a manhã da ultima quinta-feira (24-11), acompanhados por alguns professores e pelos instrutores do Proerd, escoltados pela Polícia Militar.
Para um dos instrutores do Programa no município, Cabo PM André, a participação surtiu um efeito bastante positivo entre os pequenos, que concluíram o passeio ciclístico com a vontade de continuar. “Além de saírem da rotina, a atividade contemplou o nosso objetivo de demonstrar aos estudantes a importância dos cuidados no trânsito, respeitando a posição de cada condutor, seja ele pedestre, ciclista, motorista ou motociclista”, enfatizou.
A aluna Maria Eduarda, 12 anos, aprovou o passeio, pedalando atentamente entre os colegas. “Foi muito divertido, porque o passeio tornou os últimos dias das nossas aulas deste ano em um dia inesquecível, principalmente porque além brincar a gente aprendeu muito sobre a importância da atenção no trânsito”, contou.
Mesmo que não tinha bicicleta para participar do passeio, também se envolveu na atividade, percorrendo a pé ou na garupa da bicicleta de um colega, a trajetória definida pelos organizadores.
Conscientização
De acordo com o instrutor Cabo PM Alécio, também do Proerd, as ações de educação no trânsito foi uma alternativa que veio a somar com as atividades do Proerd, que já desenvolvem aulas lúdicas com visitas ao Presídio Regional e ao Corpo de Bombeiros, vindo a explorar agora um trânsito mais seguro e melhor.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Quadrilha assalta Cooperativa de Créditos e invade Quartel da PM

O assalto aconteceu por volta das 11h da manhã de ontem (24-11), quando uma quadrilha fortemente armada invadiu o Quartel da Polícia Militar e a única Cooperativa de Crédito da cidade de Parecis, localizada a quase 90 km de Rolim de Moura.  Nos locais, as marcas dos tiros ficaram registrados por toda parte.
O funcionário da Cooperativa, Claudinei Brito, de 28 anos, acompanhou todo o desfecho da ação dos criminosos dentro da agência. Segundo ele, dois homens invadiram o local já atirando, dirigindo-se imediatamente ao cofre, ele destaca que no momento do assalto havia uma média de dez pessoas no local. “Eles entraram, estouraram a porta giratória de vidro da Cooperativa com tiros e pontapés e já anunciaram o assalto. Foi um grande susto, porque tudo aconteceu de forma rápida; então pediram pelo local do cofre e saquearam todo o dinheiro que havia no local, levando-os dentro de mochilas, na saída também desferiram muitos tiros, causando pânico nas ruas”, relembra Claudinei, que não soube prestar informações acerca da quantia de dinheiro levado. Por sorte ninguém foi atingido pelos tiros.
Na medida em que o grupo agia na Cooperativa, um outro composto por mais dois elementos também atuava simultaneamente no quartel da Polícia Militar (3º GP/ 4ª CIA), onde houve troca de tiros. Segundo uma testemunha, ao ouvir o barulho, decidiu ver o que acontecia, deparando-se com os criminosos que chegaram pelos fundos do Quartel. “Eles estavam em uma motocicleta modelo off-road de cor azul marinho e enquanto um, portando uma metralhadora invadia o local, o outro, também portando uma arma, aguardava na motocicleta”, contou a testemunha.
De acordo com Cabo PM Luiz, que se encontrava nas dependências do quartel, ele estava no escritório digitando alguns documentos, quando foi surpreendido pelo elemento, que entrou de capacete pelas portas do fundo. Inicialmente não percebeu que se tratava de um atentado, até perceber que o indivíduo portava uma metralhadora. “Ele chegou, olhou pra mim, que estava sentado e fez um gesto; de repente desferiu dois tiros em minha direção; por sorte o tiro lencou, foi a minha salvação, pois a partir daí eu pude sacar a minha arma e revidei, forçando o elemento a se evadir do local”, revelou Cabo PM Luiz, que com 21 anos de profissão jamais tinha enfrentado uma situação parecida.
Para auxiliar nas buscas, visando fechar o cerco da quadrilha, policiais civis e militares de toda Zona da Mata, bem como de Cacoal e de Pimenta Bueno se deslocaram até Parecis, totalizando uma média de 30 agentes de apoio, incluído ainda a Polícia Rodoviária Estadual, que permaneceram no cerco no decorrer de todo o dia. Até o fechamento desta, nenhum dos integrantes da quadrilha havia sido localizado.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura






quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Dinheiro Público é investido no abandono

Era para agregar valor à produção do pescado da região da Zona da Mata, beneficiando pescadores locais e servindo de fonte de desenvolvimento e geração de emprego e renda, entretanto tem se destacado pelo descaso. A Unidade de Beneficiamento de Pescado de Rolim de Moura, conhecido como Frigorífico de Peixe, arrasta-se desde 2002 e ainda não há previsão para funcionamento, estando em total abandono pelo Poder Público.
Com acesso totalmente facilitado, o local tem sido alvo freqüente de marginais, que utilizam o lugar para consumo de drogas e para encontros amorosos, registrados por meio de embalagens de preservativos, entre outros elementos deparados na área.
Nos cômodos, a ação de vândalos é nitidamente observada também pela falta de peças das instalações elétricas primordiais para o seu funcionamento, como caixas de distribuição de energia, disjuntores, reatores, fios elétricos e até luminárias.
Construído em um Travessão ao sul, próximo ao km 04 da RO 010, sentido Nova Brasilândia d’Oeste, o Frigorífico de Peixe ainda era uma expectativa dos piscicultores, no entanto virou ilusão, após o recurso do Ministério da Pesca no valor de R$ 687.358, destinado para a conclusão das obras, ter sido devolvido aos cofres federais por pendências do Executivo Municipal. De acordo com o vereador Sergio Sequessabe, membro da Comissão de Orçamentos e Finanças da Câmara, o recurso do convênio assinado pelo então Ministro da Pesca, Altemir Gregolim, durante solenidade em Rolim de Moura em meados de 2010, acabou sendo devolvido depois que o prazo de adequação do projeto foi descumprido pela prefeitura. “Mais uma vez a incompetência de Gestão prejudicou o desenvolvimento do município, que perdeu o recurso que daria fim à novela do Frigorífico de Peixe, favorecendo a piscicultura local”, enfatizou Sequessabe.
Conforme registros no Portal de Transparência, em 2002 o Município recebeu um montante de R$300 mil, por meio do Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior, para o início das Obras. Em 2006, o Ministério da Pesca enviou mais de R$401 mil. Mais tarde outros R$50 mil também foram investidos.
Na quarta etapa, estava previsto um investimento final de R$716 mil, sendo cerca de R$687 do convênio com o Ministério da Pesca e o restante uma contrapartida do Município, o que garantiria a adequação da Unidade de Beneficiamento do Pescado de Rolim de Moura, que para funcionar precisa estar dentro dos parâmetros nacionais de qualidade e ainda ter o Selo de Inspeção Federal (SIF).
Segundo dados da Secretaria Municipal de Agricultura, atualmente o município de Rolim de Moura produz uma média de 535 toneladas de pescado ao ano, um número razoável para uma unidade que beneficiaria quatro toneladas de peixe ao dia.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura







terça-feira, 22 de novembro de 2011

Iniciado a revisão do Eleitorado de Castanheiras

Desde o ultimo dia 16 de novembro, uma equipe da 15ª Zona Eleitoral, do Cartório Eleitoral de Rolim de Moura, está em Castanheiras para uma revisão do eleitorado, com o propósito de coletar os dados biométricos, conforme a Resolução do TRE nº27/2011, e de verificar a regularidade das inscrições eleitorais do município. A revisão acontece na Câmara Municipal de Vereadores e quem não comparecer terá o título cancelado.
A coleta dos dados biométricos, que consiste identificar uma pessoa por meio de características biológicas (anatômicas e fisiológicas), como impressão digital, formato do rosto, entre outras, iniciou por Porto Velho, sendo estendido posteriormente aos municípios de Candeias do Jamari, Itapuã do Oeste e para Castanheiras.
De acordo com Evair Simão de Souza, chefe de cartório, cerca de 3,4 mil eleitores do município terão até 16 de dezembro próximo para comparecer na Câmara Municipal, entre as 08h e 17h para o cadastramento. “Para o ato, será necessário que o eleitor apresente um documento de identificação pessoal com foto e um comprovante de residência atualizado”, informou Evair. O Juiz da 15ª Zona Eleitoral de Rolim de Moura/RO, Dr. Audarzean Santana da Silva, é o responsável por conduzir o processo revisional em Castanheiras.
Além do cadastro biométrico, Evair explicou ainda que aqueles que se encontra com débito junto ao TRE também deverão comparecer na revisão, haja vista que os juízes da 15ª Zona Eleitoral responsáveis pelo município permitiram a quitação. Ele alertou ainda sobre a importância do eleitor verificar possíveis pendências para que o problema também possa ser solucionado.
Vantagem
Para a Justiça Eleitoral, com o sistema biométrico haverá uma segurança reforçada na hora do voto, eliminando a possibilidade de um indivíduo votar no lugar de outro, uma vez que o novo sistema além de ser identificado com a impressão digital, também identificará através de um foto, impressa na folha de votação manuseada pelo mesário. A meta é que até 2018 todo o sistema atinja 100% do eleitorado, conforme a expectativa do Tribunal Superior Eleitoral.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

domingo, 20 de novembro de 2011

Mulher finge gravidez e sequestra recém-nascido no HM

Eliane retorna ao HM com o pequeno Antônio, logo após localizarem os raptores com seu filho.
 Uma das câmeras de segurança interna de Hospital Municipal de Rolim de Moura flagrou o momento que Maria Rosa Balduino, 28 anos, deixou o HM com o bebê nos braços na manhã de domingo (20-11). Com a agilidade do serviço de inteligência da Polícia Militar (PM), apoiado por uma guarnição da PM, o pequeno de apenas dois dias de vida foi localizado com a sequestradora e logo devolvido à mãe biológica, Eliane da Silva, 24 anos.
Segundo informações dos funcionários do Hospital, a sequestradora teria se infiltrado no HM na tarde do ultimo sábado (19), por volta das 12h10, após preencher uma ficha de atendimento como gestante, entretanto no momento da convocação do médico ela não compareceu.
A movimentação de Maria Rosa foi identificada pelas pacientes da ala de maternidade às 5h de domingo, quando informou que estava no local como acompanhante de uma suposta filha. Ali ela ficou por quase uma hora conversando com as mães e possivelmente escolhendo a criança.
Uma das mães que testemunhou a ação, Andrea Gama Machado, 23 anos, relembrou assustada o episódio, revelando ao Diário que a sequestradora ainda havia pegado seu filho recém-nascido por duas vezes, segundo ela, a presença de mãe no quarto foi o que possivelmente a livrou de ser a vítima. “Ela entrou aqui e disse que estava com a filha grávida no quarto ao lado, disse que como o local estava muito cheio decidiu ficar por aqui, comigo e com a mãe do bebê sequestrado. Acho que a presença da minha mãe foi o que evitou que meu filhinho fosse a sua vítima, meu coração dispara só de lembrar”, conta assustada, com lágrimas nos olhos, enquanto aguardava seu marido para deixar o Hospital.
O sequestro aconteceu de forma muito rápida e segundo declarou o secretário Municipal de Saúde, Roberto Diniz, que se deslocou imediatamente ao HM ao saber do episódio, a sequestradora demonstrou conhecimento do interior do Hospital, que está em reforma. “Sem dúvida ela passou a madrugada toda planejando a ação, porque por onde ela passou parece um labirinto. Até eu, que sempre estou por aqui, já me perdi entre a ala em reforma, mas ela conseguiu fazer o caminho”, declarou surpreso.
Conforme contou a mãe biológica, Eliane da Silva, ela se deslocou de São Francisco do Guaporé no ultimo dia 18 para dar a luz ao pequeno Antônio Manuel, o quarto filho do casal. No momento do sequestro ela estava sem acompanhante no HM, haja vista que o seu esposo se deslocava de São Francisco para buscá-la; a discrição da sequestradora era tanta que nem ela e nem sua colega de quarto notaram a intenção de Maria Rosa. “Ela entrou aqui ficou conversando normalmente e de repente pediu para segurar meu filho, eu deixei porque jamais imaginaria que ela fosse capaz de roubar uma criança; então pediu para levar meu bebê para a sua suposta filha ver, foi quando sumiu com ele do quarto e não retornou. Quando notei que se tratava de um sequestro sai correndo, pedindo ajuda; graças ao empenho dos funcionários e principalmente da Polícia consegui encontrar meu filho. Entrei em desespero e por um momento pensei que nunca mais o encontraria, foi angustiante, porque mesmo sendo meu quarto filho é como se fosse o primeiro”, desabafou emocionada em retornar ao Hospital com o bebê nos braços. A saída da sequestradora foi registrada por uma das 18 câmeras de segurança recém implantadas no local, o que auxiliou no reconhecimento da infratora, que foi encontrada com a mesma roupa que deixou o hospital.
O pequeno foi localizado em um quarto alugado por Maria Rosa e seu acompanhante Pedro Leite do Nascimento, próximo ao HM, que após uma investigação da PM chegou aos infratores. No local a criança já estaria vestida com outra roupa; Pedro negou o envolvimento no caso e disse que Maria Rosa realmente estaria grávida e que os mesmos teriam se deslocado de Alto Alegre dos Parecis, onde a infratora disse ter mãe, para ganhar o seu suposto bebê. Com eles foi encontrado um álbum de fotografias de Maria Rosa possivelmente grávida, contudo ela não apresentou qualquer documento que comprovasse tal gestação.  Maria Rosa e Pedro Leite foram encaminhados à Delegacia de Polícia para as providências cabíveis. Maria não assumiu o sequestro e continuou a dizer que o filho era seu.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura
20 de novembro de 2011

sábado, 19 de novembro de 2011

Catadores de materiais recicláveis querem terreno para Cooperativa

Reinaldo Ferreira Campos tem 59 anos de idade, há quatro anos está envolvido com a reciclagem de materiais em Rolim de Moura. Por volta das 6h, ele costuma sair de casa montado em sua bicicleta carregando uma carretinha para iniciar a coleta dos materiais pela cidade, às vezes sai de casa antes mesmo desse horário; às 12h retorna pra casa prepara seu almoço e logo às 14h retoma o trabalho, encerrando-o quase sempre por volta das 18h. Este é apenas parte do trabalho de um catador de lixo, ou de material reciclável como também é conhecido, porque após o término da coleta inicia a separação de cada tipo do material, que por fim é embalado e vendido por um valor não tão atrativo como poderia ser se não fossem os atravessadores, pessoas que compram o material separado e os revendem às cooperativas por um valor melhor.
Em busca de acabar com tal sofrimento, melhorando as condições de trabalho de Reinaldo e de outros dez catadores, eles montaram a Cooperativa de Reciclagem de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis da Rede de Economia Solidária (Catanorte) de Rolim de Moura, o presidente da Cooperativa, que é o próprio Reinaldo Ferreira, tem tentado o apoio do Município para obter um terreno visando a implantação da sede. Segundo ele, a Cooperativa foi firmada em 18 de junho de 2011, com o propósito de multiplicar a rentabilidade e fortalecer a atividade dos catadores, que até então trabalhavam de forma autônoma, por meio de atravessadores, que de acordo com ele tem sido inviável às famílias que sobrevivem da atividade.
“Enquanto poderíamos vender os materiais diretamente às demais cooperativas, por um valor mais justo, ainda continuamos perdendo dinheiro aos atravessadores, o que precisa acabar”, desabafou informando que enquanto poderiam faturar R$0,85 no quilo do plástico, vendendo diretamente, faturam apenas R$0,30. Entre os produtos que reciclam estão também o papel, vendido a R$0,05, e o alumínio, por R$1,80; com a Cooperativa os dois últimos materiais poderiam ser comercializados por R$0,38 e R$3,65 respectivamente.
O que ele e os demais companheiros têm solicitado do Poder Executivo e do Legislativo Municipal é que olhassem mais pelo setor, que mesmo de maneira sutil tem auxiliado na redução do lixo sólido do município por meio da reciclagem. “Se tivéssemos o apoio, tudo seria melhor, porque além de humanizarem nossa atividade, deixaríamos de ser apenas catadores para se tornar colaboradores do município auxiliando na redução do lixo por meio da sustentabilidade social. A única coisa que precisamos é de um espaço digno para trabalharmos, porque as ferramentas para isso já conseguimos através de doações”, ressaltou Reinaldo, complementando que com a ajuda o município estaria impulsionando a renda das famílias que hoje gira em torno de R$300 para cerca de R$1.300.
Além de Reinaldo, o Diário conversou ainda com outro catador, Dejacir Ribeiro Pontes, 46 anos, na atividade há 10 anos, que assegurou o que disse o presidente da Cooperativa. Dejacir é casado, têm três filhos, e declarou que por meio da atividade até conseguiu comprar a casa onde mora, entretanto, com o aumento de pessoas no mesmo ofício, a rentabilidade caiu de forma expressiva, ficando cada vez mais difícil o sustento de modo autônomo, enfatizando não haver outra saída senão o fortalecimento da Cooperativa.
De acordo com o presidente da Catanorte de Rolim de Moura, por várias vezes foi tentado articular com o prefeito do município, Sebastião Dias Ferraz (Tião Serraia), a doação de um terreno ou galpão para a Cooperativa, mas segundo ele, não houve produtividade na conversa. Ele disse ainda ter comparecido na Câmara de Vereadores, em busca de apoio dos parlamentares, mas também não teria surtido efeito. “Precisamos da parceria com o setor público, para tornar eficiente a produção”, concluiu.
O Diário tentou contato com o prefeito para saber se haveria algum processo de apoio ao grupo em andamento, mas o mesmo não se encontrava no município durante a semana, porque estaria em Brasília tratando de interesses públicos. O presidente da Câmara de Vereadores, Jairo Benetti, também foi procurado para prestar esclarecimentos, entretanto também se encontrava fora do município.
Para o funcionamento das atividades, Reinaldo informou que eles já teriam conseguido uma prensa, uma balança e até material de escritório para a Cooperativa, contudo sem o apoio do Município, tais ferramentas de trabalhos continuariam inativas e os catadores sem a oportunidade de aumentar a renda familiar. Eles também teriam obtido o apoio do prefeito de Novo Horizonte, Nadelson de Carvalho e de alguns deputados estaduais, para a formação de mão de obra dos trabalhadores.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura




sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Após quase dois anos sem, cães e gatos receberão vacina antirrábica

Um problema com os lotes da vacina foi o que provocou a suspensão da Campanha em 2010

Os donos de cães e gatos terão um motivo a menos para se preocupar em 2011. Após quase dois anos sem a Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica em Rolim de Moura a notícia é que ela deve acontecer ainda em dezembro, conforme declarou uma funcionária do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) na manhã de quarta-feira (16).
A Campanha havia sido suspensa pela secretaria Municipal de Saúde (Semusa), após uma determinação do Ministério da Saúde. A medida foi tomada devida resultados preliminares de testes, que indicaram a ocorrência de efeitos graves em animais que receberam a dosagem em diversos Estados brasileiros, até mesmo mortes.  Entre as reações identificadas, estavam a intensa dificuldade de locomoção, hipersensibilidade de contato e intensa prostração, levando as autoridades competentes à tomarem tal medida preventiva.
Antes de ser suspensa, em outubro de 2010, cerca de 90% dos cães e gatos da Zona Rural chegaram a receber a dosagem, entretanto sem a presença de sintomas suspeitos; mesmo assim, a vacinação não aconteceu na zona urbana.
Durante a ultima campanha de cobertura total, ocorrida em outubro de 2009, 3.084 cães e 486 gatos foram vacinados na região rural do município. Na Zona Urbana, outros 5.756 cães e 1.044 gatos receberam a imunização, resultando num total de 11.700 animais livres da raiva.
Neste ano, ainda não houve um previsão de quantos animais serão imunizados, nem a quantia de lote disponibilizado para a ação, contudo a única informação prestada pela secretária do Centro de Controle de Zoonoses, Neide Claudino da Silva, é que a Campanha poderá ocorrer no dia 03 ou 10 de dezembro próximo. “Ainda estamos nos organizando, haja vista que a liberação da Campanha foi informada ao município na ultima semana; iniciado a partir de hoje uma estratégia de ação a ser elaborada juntamente com a Semusa”, relatou.
Segundo dados do Ministério da Saúde, a previsão para o Estado de Rondônia que mais de 533 mil cães e gatos sendo vacinados ainda neste ano, sendo disponibilizado mais de 586 mil doses.  
Registros de Raiva Animal
Segundo Neide, após a suspensão da Vacina em Rolim de Moura, não foi diagnosticado nenhum registro da zoonose em felinos e caninos no município, porém houve um foco de raiva bovina na Linha 192, lado Norte, que por precaução, levou o CCZ a realizar a vacinação em cães e gatos do lado norte da Linha 188 até o distrito de Nova Estrela, utilizando um lote disponibilizado pelo Ministério da Saúde para o bloqueio de focos.
A raiva
A raiva é um vírus RNA, pertencente à família Rhabdoviridae, gênero Lyssavirus, uma doença infecciosa aguda que acomete homens e animais, causada por um vírus que se multiplica e se propaga até o sistema nervoso central, levando a morte, após sua incubação.
A transmissão
A forma mais comum de transmissão é através de contato com saliva de animal raivoso, por meio de mordeduras ou lambeduras. As arranhaduras também têm potencial de contaminação, devido à salivação intensa dos animais doentes, que muitas vezes contaminam suas patas.
Há várias fontes de infecção do vírus rábico; nas áreas urbanas, por meio do cão (quase 85% dos casos), e/ou do gato infectado, e nas regiões rurais, além de cães e gatos, morcegos, macacos e mamíferos domésticos como: bovinos, equinos, suínos, caprinos e ovinos, sendo os animais silvestres os reservatórios naturais para animais domésticos.
O diagnóstico
De acordo com o médico veterinário, Rafael Godoi, muitas vezes alguns dos sintomas da raiva são confundidas com outras doenças, sendo de fundamental importância ao suspeitar da raiva, o dono isole seu pet e procure imediatamente um profissional para a análise. O médico veterinário explicou ainda que o cão, depois de ser mordido por um animal raivoso, desenvolve a doença num período de 21 dias a dois meses, havendo duas formas de raiva canina: a furiosa e a paralítica: a forma furiosa caracteriza-se por inquietação, tendência ao ataque, anorexia pela dificuldade de deglutição e latido bitonal, posteriormente paralisia, coma e morte; na forma paralítica, ao contrário da furiosa, não há inquietação ou tendência ao ataque, o cão tende a se isolar e se esconder em locais escuros. Apresenta paralisia de patas traseiras, que progride e o leva à morte. A duração da doença é de 3 a 7 dias.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Alunos recebem medalhas da 14ª Olimpíada Brasileira de Astronomia

Como forma de reconhecimento às atividades relacionadas à 14ª Olimpíada Brasileira de Astronomia – OBA foi entregue durante a manhã de ontem (18) na Escola Estadual de Ensino Fundamental Maria Comandolli Lira,  nove medalhas de condecoração, a nível nacional, sendo oito de bronze e uma de ouro aos alunos que obtiveram maiores notas no Projeto organizado em âmbito nacional pela Sociedade Astronômica Brasileira, juntamente com a Agência Espacial Brasileira. Todos os envolvidos receberam um certificado de participação.
De acordo com a professora e coordenadora do projeto em Rolim de Moura, Maria Isabel Borche, a OBA foi realizada no mês de maio após um convite emitido pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), sendo aplicado por meio da disciplina de Ciências Naturais aos alunos do Ensino Fundamental. “Ao receber o convite notei uma grande importância no tema despertando a vontade de envolver os alunos de forma mais aprofundada sobre astronomia e astronáutica e ciências afins, fomentando o interesse”, destacou.
A solenidade de entrega dos prêmios foi acompanhada por diversas autoridades públicas do município, entre elas o presidente da Câmara de Vereadores, vereador Jairo Benetti, o Comandante da Polícia Militar, Major Lauri Guillande, o representante do Governo Estadual, Eloir Miguel, bem como o representante de Ensino – Raimundo Rufino e o vereador Rodnei Paes.
Na visão do representante de Ensino, Raimundo Rufino, “o projeto foi de grande importância para despertar a curiosidade dos alunos a respeito da astronomia, enriquecendo o conhecimento dos participantes e elevando o nome da escola pela iniciativa de tomar parte da 14ª OBA”.
O projeto foi dividido para ser aplicado em nível nacional por categorias, sendo nível I – 1º, 2º e 3º ano do Ensino Fundamental, nível II – 4º e 5º ano e nível III – 6º ao 9º ano. Durante a avaliação, foram escolhidos dez alunos com melhor desempenho de cada categoria. A prova envolveu questões de astronomia contendo atividades práticas e observacionais, onde os alunos tiveram que responder dez questões, sendo cinco de Astronomia, três de Astronáutica e duas sobre energia.
Após a avaliação, nove alunos da Escola Maria Lira acabaram sendo condecorados com medalhas juntamente com os demais participantes do Brasil, sendo oito de bronze e uma de ouro, esta ultima vencida pelo aluno João Vitor, promovendo a iniciação científica no município. Após a entrega das medalhas, todos os estudantes envolvidos no projeto, bem como os professores e a Escola receberam certificados pela participação. A escola Maria Comandolli Lira foi a única do município a participar do evento.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Polícia Civil organiza Seminário de Segurança Pública

A Delegacia Regional de Polícia Civil (PC) de Rolim de Moura, por meio da Coordenadoria Geral de Projetos, organiza para os próximos dias 21 e 21 de novembro (segunda e terça-feira) o I Seminário de Segurança Pública ocorrido no município. O evento vai acontecer no auditório da Faculdade de Rolim de Moura – Farol, estando aberto para todos os interessados.
De acordo com o delegado regional da PC, Renato Cesar Morari, a expectativa é que o evento mobilize um numero expressivo de participantes para as discussões dos painéis, que trarão temas relevantes envolvendo a segurança pública. Ao todo serão três painéis, I Segurança e trânsito – que será conduzido pelo Capitão da Polícia Militar, James Padilha, vindo de Porto Velho; II - Segurança, drogas e educação - ministrado pelo Secretário Adjunto da SESDEC, Ricardo Rodrigues; e II - Segurança e comunidade – a ser explanado pela delegada Fabiana Moreira, formada em polícia comunitária em Israel.
“Será uma ótima oportunidade para que a sociedade venha discutir e participar do planejamento de segurança do município, com vistas aos próximos anos” declarou Morari.
O Seminário de Segurança Pública contará com a presença do secretário de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania de Rondônia, delegado Marcelo Bessa, e de várias outras autoridades do setor.
As inscrições para o evento estão acontecendo na Farol, na Delegacia Regional, entre outros pontos.
Na segunda-feira, será abertura oficial, a partir das 19h30 no auditório da Faculdade, com palestra do secretário de segurança do Estado e na terça-feira, as atividades a partir das 07h30.

TERMÓPILAS - Confira lista das prisões efetuadas pela PF

O superintendente da Polícia Federal em Rondônia, César Luiz, Busto, disse na coletiva realizada agora pela tarde na sede da Polícia Federal, que o esquema comandado por Valter Araújo ocorria há cerca de dois anos e que ele  deverá ser encaminhado ao Presídio Federal de segurança máxima de Porto Velho, para que atrapalhe as investigações, que envolvia desvio de recursos federais do SUS.
Porém as investigações avançaram em abril desse ano quando descobriu desvios de recursos do Estado, que, segundo o superintendente, eram comandados por Valter Araújo. Consta que o deputado cooptou servidores públicos e empresários para que empresas indicadas por ele vencesse as licitações no Governo, com isso todos os envolvidos chegaram a movimentar cerca de R$ 120 milhões. 
Confira a lista das prisões efetuados pela PF: 
1.         RAFAEL SANTOS COSTA – ASSESSOR ALE
2.         JOSÉ MIGUEL – MAKSERVICE
3.         JOSÉ BATISTA - SESAU
4.         EDERSON SOUZA BONFÁ - LARANJA VALTER NA ROMAR
5.         ESMERALDO SILVA
6.         JOSÉ MILTON DE SOUZA BRILHANTE - ASSESSOR SESAU
7.         REGINELZA MARIA ROCHA DE SOUZA - CGE
8.         ROMULO DA SILVA LOPES - ASSESSOR DA GOVERNADORIA
9.       EDNEY PEREIRA DOS SANTOS - FINO SABOR
10.       CLEUZEMIR TEIXEIRA LIRA - ASSESSOR DETRAN
11.       ROMEU CAMURÇA DA SILVA - DETRAN
12.       ANDRESSA SAMARA MAZIERO - DETRAN
13.       MARIO ANDRE CALIXTO - EMPRESÁRIO

VEREADOR JOSÉ MESSIAS EMITE NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE A OPERAÇÃO TERMÓPILAS


Após o cumprimento de mandado de busca e apreensão ocorrida no gabinete do vereador de Rolim de Moura, José Messias de Oliveira, o mesmo emitiu uma nota de esclarecimento, por meio do Departamento de Comunicação da Câmara. Confira a nota:

Nota do Vereador José Messias

O Vereador José Messias de Oliveira – PTB, devido ao acontecido na Câmara Municipal de Rolim de Moura, na manhã desta sexta feira, dia 18 de novembro, vem a público informar que:
1-      A Polícia Federal, atendendo a um Mandado de Busca e Apreensão expedido pelo Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, esteve em seu gabinete nesse dia;
2-      Que no exato momento da realização da busca e apreensão de documentos, não se encontrava presente, mas que a Presidência da Casa, facilitou a ação da Polícia Federal, abrindo o Gabinete e, acompanhando as autoridades;
3-      Que o PC (computador) e alguns outros documentos que se encontravam no local foram realmente levados pela Polícia Federal para as investigações necessárias;
4-      Que os fatos que vieram a desencadear o Mandado de Busca e Apreensão, é o fato do vínculo entre o vereador e o Deputado Estadual Valter Araújo que é investigado por prática delituosa, conforme cita o Mandado;
5-      Que são inverídicas as insinuações ou mesmos os bochichos que tem circulado na cidade de que o vereador tenha sido preso na referida operação;
6-      Que o vereador José Messias de Oliveira tem a consciência tranqüila e, que está solidário ao trabalho realizado pela Polícia Federal para que em breve toda verdade venha à tona, haja vista, que seu nome não tem qualquer ligação com qualquer ato delituoso que possa manchar sua honra.
Rolim de Moura – RO, 18 de novembro de 2011.
José Messias de Oliveira
-Vereador – PTB-