Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Pages

sábado, 29 de outubro de 2011

Fogo em Poste de energia deixa alunos e professores em alerta

Um curto circuito seguido de estouro iniciado inesperadamente em um padrão de energia da Escola Estadual Aluízio Pinheiro Ferreira gerou pânico aos alunos e professores durante a manhã de sexta-feira, 28, em Rolim de Moura.
De acordo com a diretora da escola, Nilda Soares, no momento do estouro os alunos estavam em salas de aula, sendo surpreendidos pelo barulho. Por precaução os estudantes foram liberados e a escola evacuada, acionando imediatamente a Eletrobrás, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.
No momento da explosão muitos curiosos tentaram se aproximar do poste em chamas, sendo necessária a atuação da PM para afastar as pessoas, entre elas muitas crianças e adolescentes que se aproximavam da área de risco.
O fogo iniciou por volta das 10h30min, mas a energia elétrica só foi interrompida pela Eletrobrás às 11h30, deixando o Corpo de Bombeiros sem ação durante uma hora, permanecendo em alerta para evitar que pessoas pudessem se ferir com uma possível explosão do transformador, localizado no mesmo poste do padrão.
De acordo com o Bombeiro Almeida, em casos como o da Escola, manter-se longe dos fios de alta tensão, padrões de energia e transformadores é fundamental para evitar acidentes. Ele alerta ainda sobre a importância de que se possível desligar o padrão de energia. “O melhor é comunicar a empresa de fornecimento de energia para interromper a distribuição, e acionar o Corpo de Bombeiros, que se deslocará com os equipamentos adequados para resolver o problema, permanecendo o mais longe possível do local afetado”, aconselhou.
Assim que a descarga foi interrompida o Corpo de Bombeiros resfriou o poste para evitar que o fogo de alastrasse pelos fios. A Eletrobrás também se deslocou até o local para as providências necessárias, esclarecendo que o motivo da demora na interrupção da energia elétrica foi causado pela ausência da equipe de apoio, que retornava de outro município.
Dois computadores da Escola queimaram durante a carga de energia, ocasionada após o curto, mas ninguém ficou ferido.



Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Igarapés sujos causam polêmicas

Matos, lixos e ligações diretas das casas no igarapé da Encrenca tem sido constantemente alvo de reclamações dos moradores da Avenida Florianópolis, no centro de Rolim de Moura. Com as águas abaixo do nível, a quantia de lixos acumulados no local foi ficando evidente.
De acordo com Adelino José, que mora bem próximo do igarapé, recentemente um odor forte partindo do local deixou os moradores revoltados, a ponto de organizarem um mutirão de limpeza para tentar minimizar o problema. A preocupação é que com a retomada das águas, a quantia de entulhos que vão se acumulando na área possa resultar em uma enchente. “Se deixar por conta deles o mato vai tomando conta de tudo, prejudicando a nós mesmos”, declarou.
Há alguns meses a precariedade do igarapé era maior, tendo parte do asfalto da rua que ladeia o igarapé desgastado em decorrência das enxurradas, gerando riscos para a população. A solução ocorreu em 26 de maio passado, quando mais uma vez a intermediação da comunidade foi primordial, doando material para a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) executar a restauração do meio-fio e a implantação de uma boca de lobo para garantir um escoamento seguro.
De acordo com o Titular da Semosp, Jenival Ferreira (Cafezinho), sua pasta tem tentado nos últimos dias uma ajuda do Executivo Estadual, solicitando uma retro escavadeira para a limpeza dos córregos e igarapés que cortam a cidade, reconhecendo a necessidade de manutenções.
Visando esclarecimentos sobre a fiscalização sanitária, uma vez que os moradores delataram possíveis ligações diretas de fossas ao igarapé, o diretor da Vigilância Sanitária do município, Sergio Vargas, informou que o departamento tem enfrentado certas dificuldades para atender a demanda de denúncias, porque segundo ele, o setor estaria enfrentando deficiências na quantia de profissionais focados ao problema de esgotamento sanitário, mas que seria solucionado no próximo mês. “Temos que trabalhar com a prevenção e a conscientização, porque todos devem ser conhecedores de que quando agem com imprudência os prejudicados são eles mesmos”, concluiu
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

PM incentiva arte no muro


Tintas, pincéis e muita imaginação tem sido parte do cotidiano de muitos alunos das escolas públicas e particulares de Rolim de Moura, após a Polícia Militar lançar em 2011 a 6ª Edição do Projeto Arte no Muro, nas dependências do Quartel. Os desenhos foram iniciados na ultima semana e devem seguir até 15 de novembro, data prevista para a conclusão do projeto.
Segundo o Major Guillande, comandante da 2ª Cia do 4º Batalhão de Polícia Militar, a idéia de pintar temáticas sociais nos muros do Quartel surgiu em 2002, quando decidiu reforçar a integração entre PM e sociedade, demonstrando que a Polícia vem a somar com o bem-estar da população. “A meta era evidenciar que a Polícia Militar não é um órgão intimidador, conforme idealizam algumas crianças e adolescentes, mas que existimos para assegurar a tranquilidade da sociedade, vendo-nos como amigos”, enfatizou o Major. A idéia deu tão certa que hoje o paradigma se quebrou, resultando na aproximação social dos eixos.
Neste ano, 16 escolas decidiram se associar ao projeto, que tem ocorrido sem distinção de idade, sendo desenvolvido por crianças desde o maternal até ao ensino médio, transformando o branco dos muros em amplos quadros de arte, transportando temas atuais em informações importantes para a comunidade, como preservação do meio ambiente e da vida, conscientização no trânsito, entre outros temas que não venham a ferir o caráter das pessoas ou a fazer analogia ao crime.
Para a aluna da Escola Maria Lira, Priscila da Silva, 14 anos, pintar o muro tem sido uma grande experiência para transpor as emoções e pensamentos, desenvolvendo ainda a comunhão de idéias. “Decidimos fazer uma menina apagando um usuário de drogas, para evidenciar que a droga deve ser extinta da vida de todos, num trabalho arquitetado pelo nosso grupo”.
As pinturas acontecem no horário da aula, com o material adquirido pela própria PM, sendo os alunos encaminhados, na companhia dos professores, para o quartel, soltando a imaginação para criar os desenhos, o que para a professora de artes da Escola Ulisses Guimarães, Valdineia Alves, tem sido uma oportunidade de divulgar os jovens talentos. “Através do trabalho temos descoberto talentosos alunos, que muitas vezes estavam escondidos no bairro sem uma chance de expor sua aptidão”, concluiu a professora.
Após o término das pinturas no muro, a meta da PM é também renovar as cores da sede do quartel, valorizando os princípios éticos da Instituição, conforme destacou Major Guillande.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Buracos na Avenida Norte Sul mais uma vez é alvo de reclamações

Parte da Avenida Norte Sul, uma das avenidas principais de Rolim de Moura, tem sido mais uma vez pauta de reivindicações dos condutores e pedestres que passam pela via. O fato é que a ultima vez que a avenida recebeu uma operação tapa-buracos foi em meados de março passado, desde então não recebeu mais manutenção.
Para a estudante Isabel Bettiol, que passa pela Norte Sul diariamente, está cada vez mais difícil o acesso à Faculdade, haja vista que conforme passa o tempo os buracos vão criando profundidade e extensão, tomando toda a via. “O descaso é tanto que somos obrigados a passar por cima do canteiro ou das calçadas, porque no meio da via já não há qualquer condição de trafegabilidade”, desabafou.
A gravidade da situação levou um morador de mais de 84 anos de idade, o aposentado Pedro Arrais de Lima, a pegar a enxada e uma carriola para carregar os cascalhos e tentar por conta solucionar parte dos problemas em um dos trechos afetados da Avenida. “Sei que não posso fazer muito, porque minha idade e minha saúde já não permitem, mas o pouco que conseguir fazer talvez seja o suficiente para que os servidores responsáveis pelo trabalho de tapar buraco aprendam que só terra não resolve o problema, visto que na primeira chuva que vir tudo virará lama e o buraco vai aparecer de novo”, disse o sábio aposentado.
A atitude de senhor Pedro Arrais foi tão tocante, que enquanto trabalhava, com o corpo inclinado e um chapéu na cabeça, muitos paravam para admirar sua audácia, sensibilizando comerciantes do entorno, condutores e pedestres. Conivente, o mecânico Paulo Roberto que acompanhava a ação chegou a colocar dois cones de segurança antepostos ao local onde o idoso trabalhava, para evitar imprevistos. “Há dois anos temos convivido com a má administração desta via, presenciando por vezes situações de riscos em virtude dos buracos que se formam por aqui. A via requer de manutenção freqüente, porque dá acesso à muitos municípios da Zona da Mata e se as autoridades não se atentarem a isso, logo um acidente vai acabar vitimando novas pessoas no município, algo que deve ser evitado”, destacou Paulo.
Em conversa com o prefeito de Rolim de Moura, Sebastião Dias Ferraz (Tião Serraia), o mesmo informou que reconhece que a via necessita com urgência de reparos, mas disse que um acordo com o Governo do Estado, transferiu o encargo da restauração da Avenida ao Executivo Estadual que se comprometeu a ajudar o Município, já tendo iniciado o processo licitatório para a contratação da empresa a ser responsável pela obra, que deverá contemplar a Avenida desde a região da rotatória central até a entrada da cidade, sentido Santa Luzia. Serraia disse ainda que nos próximos dias estará encaminhando sua equipe de obras para encascalhar os trechos mais afetados, visando minimizar o problema até que o processo do Estado seja concluído.
 Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

TRT - 19º Aniversário é celebrado com a criação de um Memorial

Na ultima sexta-feira, 21, durante as comemorações de aniversário de criação da 14ª Vara Regional do Trabalho de Rolim de Moura foi inaugurado no município um Memorial, que expõe por meio de fotografias e documentários que relembram momentos relevantes do órgão fatos históricos da Vara no decorrer dos quase 20 anos de criação.
A festa foi comemorada na presença da Desembargadora Vania Abensur, presidente do Tribunal Regional de Trabalho (TRT) da 14ª Região (RO/AC), que enfatizou o esforço conjunto dos magistrados, servidores e colaboradores como o elemento principal para o cumprimento da missão institucional da Vara. “São 19 anos de esforço coletivo, aliado ao compromisso de agir com transparência, celeridade e eficiência, visando solucionar conflitos decorrentes de relações trabalhistas”, enalteceu.
Para o servidor do TRT de Rolim de Moura, Sady Cardoso, que há 19 anos caminha juntamente com a Regional, não há palavras capazes de descrever o sentimento que a celebração o transmitiu. “São anos de trabalho dedicados a este Órgão, resistindo aos desafios na tarefa incessante de contribuir com a Instituição”, declarou emocionado, com voz baixa tartamudeando, após ser homenageado pelos colegas, por meio de um quadro ostentando um poema escrito por ele.
Segundo a Juíza Titular Silmara Negrett Moura, há um ano presente na Vara do Trabalho de Rolim de Moura, o Memorial é um presente à todos que cooperaram em algum momento no desenvolvimento da Regional, mas que também brinda a população, estando exposto nas dependências do TRT fotografias e informações para acrescentar ao conhecimento social e ser empregada como fonte de pesquisa à área estudantil e acadêmica. “Sem dúvida um presente que nos orgulha e atesta os resultados obtidos por este tribunal” afirmou.
Na presença de autoridades públicas, convidados e advogados, a celebração foi encerrada com a consolidação do Convênio entre a Vara do Trabalho e a Ordem dos Advogados do Brasil, resultando no escritório Corporativo que fará com que os custos advocatícios, na área trabalhista, sejam financeiramente mais acessíveis à comunidade, apoiando ainda uma rotatividade de advogados cadastrados para prestação dos serviços judiciais.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Quase quatro mil pessoas fizeram o ENEM



Um pouco menos de quatro mil inscritos no Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) compareceram neste final de semana em Rolim de Moura para fazer a prova, que aconteceu em duas etapas. A avaliação credenciará as pessoas com melhores notas no exame a ingressarem ao Ensino Superior em diversas Universidades Brasileiras.

De acordo com a Coordenação do Enem no município, pelo menos 400 pessoas estiveram envolvidas na aplicação do exame visando garantir que tudo ocorresse conforme planejado pelo MEC, com fiscalizações nas salas, pátios e banheiros, propondo uma segurança reforçada com vistas a evitar incidentes.
Para atender o total de inscritos, nove escolas foram disponibilizadas para sediar as provas, que iniciaram pontualmente às 11h. Na escola Estadual Aluizio Pinheiro Ferreira, muitos inscritos chegaram cedo para evitar possíveis contratempos. Como a prova decorreria no horário de almoço, houve até quem se preparou, antecipando a refeição e levando águas e aperitivos para dentro das salas, como fez o jovem Ivan Fernandes Westphal, 21 anos. “Para garantir a tranquilidade, eu trouxe água, energético e chocolate, para que eu possa fazer o exame sem ansiedade; concluí o ensino médio há a dois anos e de lá pra cá tenho me dedicado para obter bons resultados no Enem, porque penso em fazer o curso de Direito na UNIR”.
Assim como é comum acontecer, algumas pessoas se atrapalharam com o horário e acabaram chegando atrasado ao Exame, por consequência perderam a oportunidade de fazer a prova, tendo que aguardar a próxima chance.
Entre as escolas que mais apresentaram movimentação estava a Escola Estadual Cândido Portinari, localizado na região central, onde o numero de veículos em frente a Instituição surpreendeu.
A divulgação do gabarito oficial do exame poderá ser obtida por meio do site da instituição a partir desta terça-feira (24) e o resultado individual está previsto para ser divulgado em 04 de janeiro de 2012.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

sábado, 22 de outubro de 2011

Presidentes de Conselhos debatem mudanças no Ensino Fundamental

Durante dois dias, 20 e 21 de outubro, os presidentes de Conselhos Municipais de Educação (CME) de todo o Estado de Rondônia estiveram reunidos em Rolim de Moura para discutir as potencialidades e os desafios dos Conselhos na construção de uma educação democrática, com base na resolução nº07, de dezembro de 2010, que propõe um Ensino Fundamental de nove anos.
O encontro contou com a participação do Coordenador da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME), Wilson Barbosa, que informou haver atualmente 22 CME em Rondônia que se reúnem a cada três meses para discutir o fortalecimento dos Conselhos Escolares. “Desta vez o foco foi a perspectiva de estudo da Resolução 07, concebendo-a como parâmetros para a educação a partir de 2012 aos sistemas municipais de Educação,”, expôs o coordenador.
De acordo com Wilson, a educação no estado de Rondônia vem melhorando muito conforme observado nas cidades visitadas no decorrer do ano, visto que os encontros têm auxiliado com os estudos das normatizações, favorecendo a construção de estratégias e mecanismos para o alcance de uma educação pública de qualidade.
Para a presidente do CME do Vale do Anarí, Dezeni Ferreira da Silva, o encontro foi muito viável vindo a acrescentar aos conselheiros que têm discutido a normatização 07. “Por meio dele foi possível definir as diretrizes que serão levadas aos municípios e adequadas a cada realidade para definir a proposta pedagógica que será posta em prática no próximo ano”, arrematou.
Segundo informou a presidente do CME de Rolim de Moura, Elisabete Venturoso, esta foi a terceira vez que a cidade sediou uma reunião dos CME, destacando que a partir desta discussão cada local deverá se ajustar às mudanças atribuídas ao Ensino Fundamental, incluindo o bloco pedagógico, a reformulação das propostas pedagógicas para todas as escolas e a implantação de uma gestão democrática no município.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Cultura do Guaraná é tema de Dia de Campo

Implantação da cultura, tratos, colheita e beneficiamento do guaraná foram os temas expostos em Rolim de Moura, na propriedade Flora do Guaraná, localizada no lado norte da Linha 172, quilômetro 14, durante o Dia de Campo promovido pela Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia – Emater.
De acordo com Isac Fogaça, gerente local da Emater, o objetivo era mostrar aos pequenos agricultores da região do Vale do Guaporé e Zona da Mata o quanto o fruto, típico da região amazônica, é rentável à agricultura familiar. “Hoje a região atende todos os requisitos para o cultivo do guaraná, contendo um clima propício e uma terra que favorece o plantio”, informou Fogaça.
Mesmo exigindo dedicação no cultivo, o agrônomo e palestrante, Dr. Emanuel Maia, explicou que não há segredos para produzir o guaraná, podendo qualquer agricultor adequar uma área de sua propriedade para o tipo de produção. “Por se tratar de uma cultura anual, é totalmente interessante ao agricultor a diversificação da produção. O guaraná não contem segredos no cultivo, exigindo apenas alguns cuidados específicos nos primeiros anos do seu desenvolvimento, quando a planta passa por um período de adequação climática, sendo necessário o impedimento direto do sol”,  explicou.
Para Aparecido da Silva, proprietário da Flora do Guaraná, o mesmo tem investido na cultura há 16 anos, estimulado pela idéia de obter uma nova fonte de rentabilidade e que para ele funcionou. A produção deu tão certa que hoje revela não abrir mão da cultura, que tem rendido anualmente uma média de quatro toneladas de guaraná, com uma safra que gira entorno de 40 dias. “O agricultor ganha, mas outras pessoas também, haja vista que durante a safra é imprescindível a mão de obra para a colheita e beneficiamento”, destacou Aparecido, que em 2011 tem gerado empregos para quase dez pessoas.
Segundo Fogaça, a região é tão benéfica que a produção ganhou destaque por sua qualidade, ultrapassando a porcentagem de cafeína estipulada pelo mercado brasileiro de bebidas, que geralmente exige, pelo menos 2,8% de cafeína, sendo que na produção de Aparecido uma pesquisa realizada com o fruto diagnosticou uma porcentagem acima de 4%, exportando para diversos estados brasileiros, entre eles Mato Grosso e Amazonas, sendo utilizado ainda para a formulação de produtos farmacêuticos.
Como o município conta com poucos produtores, a meta da Emater era fomentar a cultura, visando criar tradicionalismo, oferecendo a eles o apoio com assistência técnica e cursos aos produtores encaixados na agricultura familiar.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Servidores reclamam do setor de Radiologia do HM

Chegou até as mãos do Presidente da Câmara Municipal de Rolim de Moura, Vereador Jairo Benetti, um relatório enviado por alguns funcionários do setor de radiologia do Hospital Municipal dando conta as péssimas condições de trabalho e do risco eminente de acidente trabalhista dado à falta de comprometimento com o setor e a falta de uma ação rápida e eficaz para que os problemas sejam sanados, possibilitando um trabalho digno no local.
Segundo o relatório, todos os fatos já foram relatados às autoridades competentes, inclusive ao prefeito municipal, Sebastião Dias Ferraz (Tião Serraia), que foi oficializado através do Ofício nº 048/2011, protocolado em 19 de julho. De acordo com as informações a Gerente de Enfermagem, Elaine Candioto, também foi informada através do ofício nº 103/2011, protocolado no último dia 04 de outubro, entretando a equipe continua até o momento sem providências.
Dentre as reclamações, os servidores destacaram a necessidade urgente de um exaustor de câmara escura, haja vista que o atual não está funcionando, além disso, o fio do ar condicionado estaria interligado ao da radiologia até a sala de enfermagem e exposto em uma tomada de 20 volts, podendo ocasionar um curto circuito a qualquer momento, pois os referidos fios encontram-se inerentes ao contato, podendo ocasionar choques tanto nos funcionários, quanto nas pessoas que são atendidas. Eles destacaram ainda que o ar condicionado da sala não funciona, trazendo desconforto aos plantonistas, bem como, aos usuários.
De acordo com o relatório, tal situação também foi comunicada ao setor de manutenção, que informou que nada poderia fazer. Indignados com tal situação enviaram relatório ao Presidente da Câmara no intuito de que possa estar agindo em favor da melhoria das condições de trabalho tos Técnicos em Radiologia.
Assessoria de Imprensa/ Câmara de Vereadores/ Rolim de Moura

Pais vistoriam Escola Pólo e pedem providências



Na manhã da ultima terça-feira, 18, uma comissão formada por pais e responsáveis por alunos da Escola Pólo José Veríssimo, localizada na Linha 176, lado Norte, estiveram analisando toda a infraestrutura da instituição após serem informadas que no local não haveria condições adequadas para preservar a saúde e o bem estar das crianças e adolescentes que ali estudam.
Logo na chegada à Escola, cerca de cinco pais já começaram a delinear alguns dos problemas que incomodam os alunos, como a falta de um local adequado para se acomodarem durante o início, intervalo e término das aulas, bem como a ausência de uma passarela de acesso às dependências, que em dias de chuva obriga as crianças a driblar as poças de água que se formam no local. “É muito desagradável pra eles, que muitas vezes têm que esperar o ônibus no sol forte ou embaixo de chuva, ficando desamparados por faltar uma infraestrutura adequada. Eles acabam chegando imundos em casa, parecendo que veio de um chiqueiro e não de uma escola, porque o local é cercado de terra”, descreveu Neusa Rodrigues, que tem dois filhos estudando ali.
Entre os problemas, Neusa contou que o filho frequentemente chegava em casa contando que haviam pombos na caixa d’água, utilizada para abastecer bebedouros, preparar os alimentos e as demais necessidades da escola, além disso, disse ainda que já havia encontrado até lodo na água dos bebedouros, deixando-a preocupada com o descaso.
Caixa d’água é solucionada
Após reclamações, enquanto o Diário da Amazônia acompanhava a comitiva, uma equipe da Semec compareceu ao local para averiguar o problema da caixa d’água destampada, que se encontrava sem solução há meses, conforme denunciaram os pais. De acordo com a equipe da Semec, a mesma não havia sido trocado ainda porque necessitaria da construção de uma nova base para suportar o outro reservatório e que isso decorreria tempo, contudo na manhã de quarta-feira,19, após a denúncia ser levado ao ar no programa local do Fala Rondônia a situação foi solucionada com a substituição da caixa d’água por outra vedada.
Pregos enferrujados
Enquanto caminhavam pelo local, um pai não escondeu a preocupação com a falta de cautela dos responsáveis em zelar pelo lugar, sendo encontradas dezenas de tábuas com pregos, expostas próximo ao parquinho e a quadra de futebol – parcialmente danificada. “Além de o local ser inseguro e exposto a entrada de qualquer estranho, por não conter muro, eles ainda correm o risco de chegar machucado, furado por pregos enferrujados ou por outros materiais jogados em áreas inapropriadas”, desabafou Devanir Galdino.
Material pedagógico jogado
Outro fator que causou indignação foi quando entraram em uma sala fechada, que serve para guardar as carteiras quebradas, mas que antes funcionava como antiga cantina da escola, encontrando diversas caixas com materiais pedagógicos depositados sem qualquer precaução. Ali foram encontrados materiais para o estudo do corpo humano, recém adquiridos pela Secretaria Municipal de Educação (Semec) e repassados para instituição para auxiliar nas aulas. “Como se não bastasse tudo que vimos ainda nos deparamos com essa sala cheirando a urina de rato, com essas carteiras jogadas e esse material armazenado enquanto nossos filhos precisam deles para estudar; é um absurdo”, expôs Neusa, desolada.
A Direção da Escola José Veríssimo não quis se pronunciar sobre os problemas, mas a Secretaria Municipal de Educação disse que estará analisando para solucioná-los o quanto antes possível.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura



terça-feira, 18 de outubro de 2011

Alto Alegre inicia 1º Circuito de Vôlei

No último domingo, 16, a Secretaria Municipal dos Esportes, Cultura e Turismo (Semect) de Alto Alegre dos Parecis iniciou no município a abertura do 1º Circuito de Vôlei de Areia, que ocorrerá durante quatro domingos, visando prêmios aos primeiros colocados.
Ao todo oito duplas masculinas e seis trios femininos se inscreveram nas competições que contemplará as melhores colocações com prêmios que vão desde R$300 para o primeiro colocado à R$100 ao terceiro lugar das categorias.
De acordo com o secretário da Pasta organizadora, Devanir da Silva, a meta é divulgar o esporte, promovendo a integração dos atletas. “Quanto mais os esportistas dessa modalidade se unirem melhor será para divulgar o vôlei, até então pouco conhecido em nossa cidade”, destacou Devanir, convidando a população para prestigiar os jogos. O 1º Circuito de Vôlei de Areia acontece durante os domingos, na praça municipal, a partir das 08h.

Transformador queimado deixa alunos sem aula por uma semana

Os pais de alunos da Escola Pública Municipal Dionísio Quintino estão indignados com o descaso que enfrentaram durante mais de uma semana, após o transformador da instituição queimar.
De acordo com a diretora da Escola, Rose Souza Lima, o fato foi registrado no ultimo dia 10, quando uma instabilidade na rede elétrica resultou na queima do transformador, deixando desde então os estudantes sem aula. Segundo ela, o problema foi imediatamente repassado via telefone para a Secretaria Municipal de Educação (Semec) e à Eletrobrás, visando uma solução rápida, que não aconteceu visto que por se tratar de um órgão público deveria se respeitar os trâmites legais para a substituição.
Para minimizar a falta de aula, a direção informou que na semana das crianças, ocorrida na mesma semana do problema, a solução foi levar os alunos para aulas extraclasse no pátio da Escola, entretanto, no período noturno não houve opção senão dispensar os alunos.
Para Zildinéia Xavier, que tem filho estudando no 4º ano, a demora na solução do problema foi o que gerou mais descontentamento, deixando o filho sete dias sem aula. “A criança sai de casa no sol quente e quando chega à escola se depara com a falta de aula porque não tem energia, sendo obrigado retornar pra casa sem estudar. Num país que preza tanto pela educação não deveria ocorrer tanta demora pra reposição de um transformador”, conta a mãe.
A preocupação levou dezenas de pais a se reunirem na tarde da ultima segunda-feira em frente à escola para batalhar pela solução. “É uma demora inaceitável que prejudica não uma ou duas pessoas e sim uma média de 800 estudantes. Será que isso não é importante”, desabafou a vice-presidente do bairro Beira Rio – Lucília que acompanhou as reivindicações dos prejudicados.
A falta de aula decorreu até a manhã dessa terça-feira, 18, quando o problema foi solucionado pela Eletrobrás, que repôs o aparelho danificado. Nesta quarta-feira, as aulas retomaram a normalidade, aguardando apenas a solução do problema com a água dos bebedouros, que continuam quentes desde que o aparelho adquirido pela Semec apresentou problema.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Policiais Civis homenageiam crianças

Um projeto social desenvolvido pela Delegacia Regional da Polícia Civil de Rolim de Moura tem realizado junto aos menores da Casa da Criança e do Adolescente um trabalho admirável, visando o cultivo do amor e da esperança como semente ao futuro social. Em continuidade ao projeto, policiais civis da Regional proporcionaram no ultimo sábado, 15, uma grande festa no Clube da Aspociron para brindar de maneira especial o Dia das Crianças mesmo após a data.
De acordo com o Delegado Regional, Renato Morari, a ideia era trazer cada criança e adolescente de volta ao convívio familiar, tendo cada policial adotado por um dia um menor para proporcionar à ele um momento singular e inesquecível  focado no respeito e na afetividade. “Eles vivem uma rotina muito regrada de escola e casa, não tendo a oportunidade de passar momentos de lazer como os deste dia, com churrasco e sorvete à vontade, gincanas, banho de piscina e utilização de toda a estrutura de lazer da Associação, integrando-se às famílias dos policiais e demais membros da Regional, cabendo a nós agradecer o apoio da Casa da Criança, Ministério Público, Poder Judiciário e do Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente, que possibilitou a liberação e o custeamento da festa”, declarou Morari.
Durante todo o dia, eles puderam desfrutar de um ambiente sem distinção social e afortunado, sendo particularmente homenageados com presentes que talvez jamais pensassem possuir, notando-se genuinamente o carinho do grupo e a exultação das crianças, que retribuíram cantando. A animação ficou por conta de alguns agentes e familiares que se distinguiram de palhaços para interagir integralmente com os menores.
Segundo a diretora da Casa da Criança e do Adolescente, Sonia Cristina, esta foi a primeira vez que os menores participaram de um evento desta proporção, vivenciando de um ambiente capaz de inibir qualquer infelicidade. “Enquanto boa parte das famílias é composta por quatro membros, outras como a nossa têm mais de 20, valendo-se do mesmo espaço e compartilhando emoções distintas. Estar em contato com a polícia, que há dois meses tem contribuído por meio da integração social através de visitas semanais tem sido um grande presente na luta por um mundo mais igualitário, restando-me a gratidão por tanto carinho”, enalteceu.
Cerca de 30 menores foram congratulados com a festa, sendo que seis desses já se desintegraram da Casa na ultima semana, mas por vontade própria continuam frequentando o local, motivados pelo vínculo formado com os demais membros da Casa.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

sábado, 15 de outubro de 2011

Feriado é encerrado com Show de Zé Vicente

Após centenas de homenagens direcionadas à Nossa Senhora Aparecida na ultima quarta-feira, 12, em Rolim de Moura, o cantor popular Zé Vicente encerrou a noite dos católicos com um emocionante show no barracão da Igreja Matriz. A festa iniciou após o término da celebração eucarística.
Com um jeito cativante e simples, o artista cearense reuniu em Rolim de Moura fãs de todos os lugares da Zona da Mata, mantendo-os vidrados em suas canções durante toda a apresentação. No show, canções como Utopia, Mistérios, Esperança Jovem, entre outras, foram as responsáveis pela alegria de quem prestigiou a festa.
Para o jovem Gleiton Silva, 21 anos, sair do município de Cerejeiras para assistir ao show de Zé Vicente foi um prazer inexplicável. “Nunca vi uma apresentação tão animada e bonita como esta; as músicas já faziam parte da minha vida, mas conhecer Zé Vicente foi o maior presente recebido em 2011”, declarou.
A irmã carmelitana, Neilda Maria de Castro, descreveu o espetáculo como uma grande disseminação da fé. “Quem acompanhou a festa certamente saiu fortalecido e perseverante na fé, porque a apresentação de Zé Vicente foi além e serviu como um fermento para as comunidades, que por meio das belas canções perceberam a importância de nunca abrandar”, comentou.
O músico, que iniciou a carreira artística escrevendo poemas de cordel quando tinha um pouco mais de 20 anos, contém um carisma expressivo no meio cristão, tendo suas canções quase sempre presentes em celebrações eucarísticas. Ele explica que não canta e produz músicas apenas para os católicos, mas sim para todos que estejam dispostos em ouvir canções com forte apelo coletivo tendente a um país mais igualitário. Para Zé Vicente, não há nada mais saudoso a um músico do que seguir e acreditar nos seus sonhos, sendo sempre coerente com o seu eu. “Não adianta lutar pelo sucesso e quando alcançá-lo virar as costas para os responsáveis por ele, que são os fãs; é importante que o artista seja simples, verdadeiro e receptivo, cultivando sempre um elo de cumplicidade e respeito mútuo”, explicou o cantor.
Esta foi a primeira vez que o artista esteve se apresentando em Rolim de Moura, onde elogiou o carinho com o qual foi recebido, agradecendo a hospedagem e a atenção dos organizadores do evento.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Casal morre em acidente de trânsito

Mais um acidente de trânsito resultou na morte de duas pessoas na tarde da ultima quinta-feira, 13, em Rolim de Moura na RO 383, km 07, sentido Santa Luzia D’Oeste. O casal, Edson Moraes Preto, 39 anos e Maria Tereza de Jesus, 50 anos, moradores do bairro Beira Rio, seguiam de motocicleta quando colidiram em uma caminhonete, F350.
De acordo com o feirante Vanderley da Silva Fritz, proprietário da caminhonete, ele retornava de Santa Luzia, quando na altura do quilômetro 07, veio a colidir na motocicleta Yamaha, modelo XTZ 125, de placa NDZ – 2483, de Porto Velho, conduzida por Edson, que ao tentar atravessar a Rodovia acabou sendo surpreendido, vindo a colidir. Com a força do impacto, Edson sofreu traumatismo craniano e várias fraturas na perna direita, morrendo ainda no local, já Maria Tereza foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros já inconsciente e encaminhada com fraturas múltiplas para o HM de Rolim, vindo a óbito a caminho de Porto Velho.
Vanderley contou que ainda tentou evitar a choque. “Eles atravessaram de vez, tentei frear, mas não consegui evitar a batida, foi tudo muito rápido e quando vi já estava muito perto; é uma sensação horrível se envolver num acidente, coisa que não desejo pra ninguém”, disse o feirante.
Segundo os policiais, testemunhas narraram que o casal teria ido para a zona rural com o propósito de entregar um motosserra em uma propriedade, mas ao tentar atravessar a rodovia não se atentou à caminhonete, sendo atingido nas proximidades da porteira. Na colisão, capacetes, motosserra e partes da motocicleta foram arremessados, ficando espalhados pela rodovia e acostamento. As marcas de frenagem ficaram registradas por cerca de 50 metros do local da batida.
Fabiana Cortez/Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

14 de outubro de 2011

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Projeto reúne crianças de todo o Estado


Um encontro interestadual do Programa AABB Comunidade realizado no ultimo dia 12 promoveu em Rolim de Moura a integração de mais de duas mil crianças e adolescentes participantes do projeto em Rondônia. A programação aconteceu no Clube da Associação Atlética do Banco do Brasil, com o apoio de mais de cem voluntários do município, além dos educadores e coordenadores do projeto das demais cidades participantes.
De acordo com a Coordenadora do Projeto em Rolim de Moura, Neusa Cera, a festa foi minunciosamente preparada para entreter os participantes com jogos esportivos e apresentações culturais, mas toda a programação acabou sendo alterada conforme chegavam os grupos de fora, que hipnotizados pela estrutura do Clube, composta por uma grande piscina e diversos tobogãs em formatos de animais, não pensavam em deixar as diversões na água. “Foi incrível ver em cada criança o brilho e a alegria reluzindo na feição por estar aqui, um local que para elas acabou sendo considerado mágico. Sem dúvida este foi um dia muito especial para todos nós, sendo do jeito que elas escolheram para passar o dia”, revelou Neusa, fascinada pelo contentamento das crianças das outras cidades ao chegar ao clube.
Jhemylli Maira, de 12 anos, veio de Costa Marques para participar da festa, admitindo a alegria de estar ali. “Aqui é lindo e tem muita coisa diferente pra gente se distrair, é impossível descrever o que sinto, só sei que é maravilhoso”, destacou.
Na festa, o número de voluntários, entre eles servidores da rede municipal e estadual de ensino, Polícia Militar, Corpo de bombeiros e Conselho Tutelar, foi maior do que o esperado, contou a Coordenadora, que disse não haver palavras para agradecer a colaboração na organização e execução da festa.
Para o instrutor do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), Cabo PM André, a experiência vividas pelos pequenos certamente ficará marcada. “O entusiasmo e a satisfação deles é algo impressionante, motivados pela experiência única de estarem aqui. Fator primordial para que essas crianças e adolescentes busquem uma formação social qualitativa e correta”, descreveu.
O dia decorreu, com diversas atividades lúdicas e artísticas, distribuição de picolés e aperitivos e o sorteio de brinquedos, proporcionados por meio da doação de empresários e comerciantes do município.






Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Romaria atrai mais de dois mil fieis


Enquanto muitos aproveitavam o feriado de Nossa Senhora Aparecida para descansar, uma multidão de fieis preferiu participar em Rolim de Moura da Romaria em homenagem à Padroeira do Brasil, percorrendo a pé cerca de dois quilômetros entre a Comunidade Bom Jesus e a Paróquia Nossa Senhora Aparecida.
A procissão iniciou com a concentração às 15h em frente à Comunidade Católica Bom Jesus, localizada no Bairro Centenário, partindo rumo à igreja Matriz por volta das 16h ao som de canções religiosas, intercaladas com orações percorrendo a Avenida principal do município, a 25 de Agosto, tendo a imagem da santa Padroeira carregada dentro de um barco à frente dos fiéis, em homenagem ao episódio presenciado por pescadores no rio Paraíba do Sul, interior de São Paulo.
A caminhada durou mais de duas horas, isso porque conforme seguiam ao destino, ocorriam por entre o percurso algumas estações que traziam momentos de reflexão sobre fatos enfrentados pela sociedade nos tempos atuais, discorrendo sobre a importância da Vida, Terra, Missão e dos Migrantes. As estações foram elaboradas por grupos das comunidades católicas.
Para o devoto da santa que também esteve envolvido na organização da Romaria, Juscelino Gomes, o dia teve um valor inestimável que proporcionou a renovação da Fé. “Cada um trouxe consigo um agradecimento ou um pedido a ser intercedido pela santa junto ao nosso Senhor Jesus Cristo, eu sinto que a Romaria foi um sonho conquistado por nós que acreditamos em seus milagres”, contou Juscelino.
Na chegada ao local, os fiéis que participaram da procissão foram recebidos por outro grande número de devotos que aguardavam o início da Celebração Eucarística em homenagem à Padroeira, celebrada por Dom Bruno Pedron, juntamente com os Freis Carmelitanos que compõem a Paróquia.
Mais de 80 comunidades, além da Paróquia, estiveram envolvidas na organização da Romaria, onde participaram também diversas outras comunidades dos municípios da Zona da mata. A festa à Padroeira do Brasil foi finalizada com o show do poeta e cantor Zé Vicente, acompanhado pelos músicos do grupo – Eliane Brasileiro e Heriberto Silva.



Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Hemocentro lança campanha de doação

Preocupados com o atual nível de bolsas de sangue no estoque, a Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue de Rolim de Moura iniciou nesta semana uma nova Campanha em busca de doadores dispostos a ajudar quem necessita de transfusão.
De acordo com a enfermeira chefe da Unidade de Rolim de Moura, Delosenar Morais, geralmente cerca de 200 bolsas de sangue são mensalmente coletadas no município, quantia que em algumas vezes é insuficiente para atender os mais de 10 municípios da Zona da Mata.
A Fundação Hemeron deixa claro que qualquer pessoa acima de 18 anos e abaixo de 65 pode comparecer ao banco de sangue e fazer este ato de solidariedade, contudo é importante que o doador ou doadora se enquadre em alguns requisitos quanto ao peso e condições de saúde.
Para ser voluntário, é preciso ter mais de 50 quilos, ter boa saúde, estar bem alimentado e apresentar um documento de identidade com foto, além disso, há uma triagem onde o candidato a doador responderá alguns questionamentos. Os homens podem fazer a doação de três em três meses, já as mulheres deve respeitar o intervalo de quatro meses entre cada doação.
Para Maria Dulce, 43, moradora da Zona Rural, o ato de doação já acontece desde jovem, porque carrega consigo a importância da contribuição com a singular intenção de doar vida a quem necessita. “Cada bolsa pode significar a resgate da vida de uma pessoa e se temos condições de ajudar assim devemos fazer. Hoje pode ser um desconhecido necessitando de sangue, mas amanhã pode ser um de nós ou um familiar”, destacou a doadora.
Entre os sangues considerados mais raros no estoque, a enfermeira Delosenar destaca o tipo negativo, contudo não descarta a precisão de qualquer tipo sanguíneo, enfatizando que mais que uma doação de sangue, o ato significa doação de amor.
Em Rolim de Moura, o Banco de Sangue atende das 07h30min às 17h e está localizado na Avenida Cuiabá, bairro Planalto, ao lado do Hospital Municipal.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

terça-feira, 11 de outubro de 2011

E nas repartições públicas....

ACADÊMICOS FAZEM FESTA PARA CRIANÇAS CARENTES

Brincadeiras e distribuição de brindes marcaram na manhã do ultimo sábado, 08, as comemorações alusivas ao dia da Criança, realizada na Escola Municipal Dina Sfat pelos acadêmicos de Psicologia de uma faculdade particular de Rolim de Moura. Este foi o quarto ano que o grupo de acadêmicos se organizou para proporcionar a festa às crianças de baixa renda do município.
Conforme disse a Coordenadora do Curso de Psicologia, Alessandra Siqueira, nos anos anteriores a festa aconteceu nas escolas Dionísio Quintino, João Batista e Ulisses Guimarães sempre com o intuito de contemplar os pequenos com um dia de entretenimento, aproximando os acadêmicos do meio social, como forma de prepará-los para o mercado de trabalho. “A psicologia vai além da atuação dentro de um consultório, por isso é importante que os acadêmicos entendam desde a sala de aula que é primordial o contato com a sociedade, visando uma integração com a comunidade”, enfatizou.
Palhaços, pula-pula, algodão doce e muita recreação compuseram a festa, onde cerca de 200 acadêmicos estiveram envolvidos, por meio da contribuição com brinquedos e apoio logístico. De acordo com o acadêmico Eraldo Carlos, membro da equipe organizadora do projeto, o envolvimento de todos foi o fator principal que levou o evento a superar as edições anteriores. “Não há nada que compre a nossa satisfação em poder levar um pouco mais de alegria para esses pequenos, que talvez não teriam outra oportunidade para comemorar o Dia das Crianças. Mais uma vez alcançamos o sucesso e devemos isso a integração dos acadêmicos e os profissionais da Escola, que muito cooperaram para que ela viesse a ser melhor que nos anos anteriores”, concluiu.
Para a direção da Escola, a festa foi um grande presente dado àquela comunidade, que hoje agrega a classe social mais baixa do município. “Eles se divertiram, ganharam presentes, brincaram com os acadêmicos, foi realmente incrível. Só temos a agradecer e dizer que as portas daqui estarão sempre abertas para eles”, concluiu o diretor, Sergio Brito. A festa encerrou por volta das 11h, com a entrega dos brindes e de doces.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura

Alta Floresta - Município é contemplado com o Proerd

Adicionar legenda
Foi lançado na ultima semana em Alta Floresta D’Oeste uma nova ferramenta que virá a somar no trabalho das escolas contra as drogas e a violência. O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), desempenhado pela Polícia Militar, foi lançado no Anfiteatro Municipal, na presença de diversas autoridades públicas de proteção, entre elas juízes, promotores, delegados de Polícia Civil e Policiais Militares.
A abertura foi feita pelo Soldado PM Roni Evangelista, instrutor do Proerd em Santa Luzia D’Oeste, que logo passou a palavra para a PM Elizabete dos Santos, responsável pelas atividades do Programa em Alta Floresta, que explicou o propósito do Proerd, sua história e sua importância no desenvolvimento social de crianças e adolescentes.
Quando franqueada a palavra às autoridades, percebeu-se que todos entenderam a relevância do programa na prevenção do uso de drogas e entorpecentes, deixando claro o apoio dos diversos setores sociais e instituições representadas na ocasião ao desafio proposto pela Polícia Militar.
De acordo com o Coordenador do Proerd em Rolim de Moura e Região, Cabo PM Marcos André, é importante que a sociedade entenda a extensão da missão constitucional de prevenção ao crime, desenvolvido pelo Programa, demonstrando que o trabalho policial vai além de patrulhar as ruas, agindo junto à comunidade no trabalho de enfrentamento aos problemas sociais, garantindo a segurança pública eficiente e a cidadania.
O Programa consiste em um curso destinado às crianças e adolescentes, com idades entre 09 e 12 anos, que são orientadas sobre os perigos das drogas, proporcionando aos participantes experiências marcantes que os sensibilizam para a prevenção, por meio de um esforço integrado entre PM, Escolas e Comunidade para distanciar o grupo em foco do mundo das drogas.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura