Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Seu Canal de Notícias no Cone Sul de Rondônia

Pages

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Salva-vidas demonstram bravura na Expoagro





Eles se arriscam, entram na frente dos touros, sujeitam-se pela vida dos peões, como anjos da guarda e fazem isso com muito amor, sobretudo pela profissão. Os palhaços salva-vidas estão presentes em todos os rodeios e na 26ª Exposição Agropecuária de Rolim de Moura (Expoagro) não está sendo diferente. No primeiro dia de rodeio em touro, Sushi e Chicão demonstraram um show de ousadia dentro da arena.
Entre os equipamentos utilizados para a proteção, apenas um protetor peitoral, colocado por baixo da camiseta estampada com o nome do salva-vidas. Durante as provas, Alexandro da Silva Santos, 30 anos, popular Chicão, que é de Pérola – interior do Paraná, costuma utilizar um capote, aquele pano vermelho que dança nas mãos dos tradicionais toureiros; neste contexto o salva-vidas o utiliza para proteger um peão em perigo, desviando o olhar dos animais e os reconduzindo aos bretes.
A cada atuação dos salva-vidas o público vibra, sendo envolvidos num misto de exultação e receio. Os gritos de ‘Olé’ se destacam nas arquibancadas e mais uma vez os anjos da guarda das arenas evidenciam porque são tão importantes na atuação do rodeio. Chifradas e coices já não assustam tanto, relata Eduardo Pereira, 26 anos, na arena conhecido como Sushi, também do Paraná (Umuarama), que explica que quando mais novo tentou a carreira de peão, porém logo sentiu que deveria se dedicar na proteção dos montadores, profissão adotada por ele há sete anos. “Deus me deu esse dom e eu aproveitei, não poderia descartar esse grande presente que hoje é a minha razão de viver”, retrata ele, que já na primeira noite de rodeio em Rolim levou uma chifrada na perna, nada preocupante, porém passando por um breve atendimento médico. “Isso é como o arroz e feijão do dia-a-dia, mas que algumas vezes vem com um complemento”, brinca Sushi, com relação aos acidentes ocorridos durante as provas.
Em conversa com Chicão, ele expõe que sua atuação no rodeio vem de berço, haja vista que seu pai, tios e irmãos também têm envolvimento com montarias e rodeio. Ele expõe que reconhece os riscos, contudo não abriria mão do trabalho em que atua por 10 anos. “A gente sabe que há muitos riscos na função de salva-vidas, mas que ela é indispensável para o amparo dos peões”, comenta, relembrando de um episódio com seu irmão, também salva-vidas, que há um ano quebrou a perna, no rodeio em Toledo (PR) ao ser atingido por um touro. “Foi um grande susto”, descreve Chicão, que já fraturou o braço trabalhando.
Este é o segundo ano que Sushi e Chicão participam da Expoagro. Em 2011, antes de retornarem à Rolim, eles estiveram trabalhando nas Exposições de Ji-Paraná e de Alta Floresta D’Oeste. O próximo destino será Curitiba, capital do Paraná, onde participarão de mais uma Feira Agropecuária. De acordo com Sushi, ao todo são sete Estados em que participam, além de outros três países – Paraguai, Argentina e Uruguai. Esses corajosos homens, que são vistos e admirados pela plateia, vivem pelo rodeio e o rodeio vive por eles.
Fabiana Cortez/ Diário da Amazônia/ Rolim de Moura




1 comentários:

Bruno Vericimo disse...

chicao eu aprendo cada vez mais com tigo campeao deus abencoe vcs sushi e chico

Postar um comentário